Qui, 07 de Fevereiro de 2013 09:45

Sobe para 73 o número de ataques em 23 cidades de Santa Catarina...


Subiu para 73 o número de ataques registrados em Santa Catarina. A Polícia Militar confirmou na manhã desta quinta-feira (7) que 23 cidades foram atingidas no estado desde 30 de janeiro. Esta segunda onda de atentados ultrapassou o número de ações e municípios registrados em novembro de 2012, que teve 63 ataques em 16 cidades.

Na madrugada desta quinta-feira (7) foram registrados seis ataques em cinco cidades catarinense - dessas, três foram atingidas pela primeira vez: Brusque, no Vale do Itajaí, Garuva, no Norte, e Bom Retiro, na Serra. Em Brusque, um micro-ônibus e um carro foram incendiados. Por volta da 1h, em frente ao Estádio do Brusque FC, foi ateado fogo em um micro-ônibus de uma autoescola. Foi encontrado um galão de água de 5 litros com restos de gasolina e uma mochila. Na mesma cidade, às 2h20, homens em três motos jogaram pedras em um carro, quebrando o vidro e atearam fogo.

Em Bom Retiro, por volta da 1h20, em frente a uma churrascaria foi ateado fogo em um ônibus pertencente a uma empresa privada. De acordo com a PM, testemunhas avistaram uma moto de cor escura saindo do local com dois ocupantes. O ônibus ficou parcialmente destruído, bem como parte da cobertura da churrascaria.

Na cidade de Garuva um veículo particular foi  incendiado na garagem da residência do proprietário que acionou PM e Bombeiros no local. Também no Norte do estado, em Joinville, um caminhão foi incendiado e teve sua gabine totalmente danificada, e nenhum suspeito localizado. Na capital foi atirado um artefato inflamável no veículo particular de um policial militar, que com ajuda dos vizinhos conteve o incêndio que danificou parte do veículo que também teve o vidro traseiro quebrado.


Entenda o caso
A segunda onda de atentados em Santa Catarina começou na noite de quarta-feira (30), no Vale do Itajaí. Até 8h30 desta quinta-feira (7), a Polícia Militar havia confirmado 73 ataques. Veículos foram incendiados e foram disparados tiros e jogados coquetéis molotovs contra prédios públicos. As ocorrências foram registradas em 23 municípios: Navegantes, São José, Florianópolis, Criciúma, Itajaí, Palhoça, Camboriú, São Francisco do Sul, Laguna, Araquari, Gaspar, Joinville, Balneário Camboriú, Jaraguá do Sul, Maracajá, Ilhota, Tubarão, Chapecó, Indaial, Brusque, Blumenau, Garuva e Bom Retiro.

O policiamento foi reforçado em todas as regiões. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, a suspeita é que as ordens sejam comandadas por uma facção criminosa e partam de dentro dos presídios. As autoridades investigam a relação dos ataques com denúncias de maus-tratos no Presídio de Joinville e com transferências de detentos no sistema prisional do estado. Em Joinville e Florianópolis, são feitas escalas especiais de escolta para os ônibus do transporte coletivo. A Polícia Militar disponibilizou um disque denúncia para qualquer informação relacionada aos atentados, que podem ser feitas de forma anônima. O número é 181.

Em novembro de 2012, quando aconteceu a primeira onda de atentados, durante sete dias foram confirmados 58 atentados em 16 municípios catarinenses. Os ataques cessaram depois do anúncio da saída do diretor da Penitenciária de São Pedro de Alcântara.





Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box