Dom, 07 de Julho de 2013 10:12

Quando há fumaça... Dilma descarta mudança ministerial


A presidente Dilma Rousseff divulgou nota neste sábado (6) na qual afirma que “não procedem as especulações de mudanças ministeriais”. Ela disse esperar “empenho” e “determinação” do seus ministros para manter o país “no caminho do crescimento”.

Dilma reafirmou os cinco pactos propostos por ela a governadores e prefeitos na semana passada: responsabilidade fiscal, reforma política, saúde, educação e mobilidade urbana.

“Não procedem as especulações de mudanças ministeriais. O que espero de meus ministros é empenho na realização dos cinco pactos firmados com os governadores e prefeitos de capital: responsabilidade fiscal para garantir a estabilidade da economia e o controle da inflação; reforma política com plebiscito;  melhoria profunda nos serviços públicos de saúde; pacto nacional da mobilidade urbana que permita um salto de qualidade no transporte público; e destinação dos royalties do petróleo para educação”.

Na última terça-feira (2) o PMDB, maior partido aliado do governo, recomendou à presidente a redução do número de ministérios com "vistas à redução de custos e à austeridade", segundo nota emitida pela comissão executiva do partido.

No mês passado, o presidente do Senado,Renan Calheiros (PMDB-AL), também tratou do assunto ao dizer, durante pronunciamento, que o Congresso está aberto para discutir a redução do número de ministérios.

Neste sábado pela manhã, a presidente recebeu em sua residência oficial, o Palácio da Alvorada, os ministros Aloizio Mercadante (Educação), Gleisi Hoffmann (Casa Civil) e José Eduardo Cardozo (Justiça), além do seu chefe de gabinete, Giles Azevedo. O assunto não foi informado pela assessoria da Presidência, que trata a reunião como um “compromisso pessoal” de Dilma.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box