Qua, 18 de Maio de 2016 11:31

PM faz desocupação de fazenda invadida pelo MST no Oeste do PR


Segundo a PM, a reintegração de posse da fazenda Santa Maria ocorre de forma pacífica. Apesar das barreiras montadas pelos sem-terra no acesso à área, os policiais entraram na propriedade pelos fundos. Não houve resistência por parte do MST e ninguém ficou ferido.

A fila no trecho da BR-277 em Nova Laranjeiras passa de 4 km, informa a PRF. Cerca de 500 manifestantes bloqueiam a rodovia em protesto à reintegração de posse da Fazenda Santa Maria, em Santa Terezinha de Itaipu.

Em Nova Laranjeiras o protesto contra a reintegração de posso no oeste continua. A rodovia permanece interditada nos dois sentidos.

A ação de reintegração de posse contou com a participação de 650 policiais militares. A segurança na fazenda permanecerá reforçada até a saída das famílias, informou o tenente coronel Washington Lee Abe, comandante regional da PM.

A PM informou que os sem-terra terão dois dias para desocupar a fazenda em Santa Terezinha de Itaipu. As famílias serão encaminhadas ao Assentamento Antônio Tavares, em São Miguel do Iguaçu.

ly:"Calibri","sans-serif";mso-ascii-theme-font:minor-latin; mso-hansi-theme-font:minor-latin;mso-bidi-font-family:Arial;border:none windowtext 1.0pt; mso-border-alt:none windowtext 0cm;padding:0cm'>UOL o crítico de cinema e jornalista Mario Abbade, curador do evento. "Trouxemos até mesmo o documentário que ele fez sobre o O. J. Simpson nos anos 1970 e os remakes de seus filmes, para o público perceber a diferença entre eles um filme de zumbi original de George Romero."


Os zumbis já cambaleavam pelo imaginário humano antes de George Romero dirigir "A Noite dos Mortos Vivos", são afinal criaturas vindas da tradição do vodu haitiano. Mas foi esse filme de 1968 que sedimentou muito da mitologia moderna dos zumbis: hordas de mortos obcecados em comer a carne dos vivos e que se multiplicam exponencialmente.

A principal diferença entre um filme de zumbis de Romero e os demais, conforme Abbade mencionou, é que, enquanto outros cineastas se centram no drama dos sobreviventes lutando pela vida, nos filmes de Romero os zumbis são os protagonistas. Sempre em um filme de Romero os zumbis representam algo além de meros monstros.

"A Noite dos Mortos Vivos" (1968) retrata a tensão social do final dos anos 1960. "O Despertar dos Mortos" (1978) satiriza o consumismo com sua ambientação em um shopping-center. "O Dia dos Mortos" (1985) mostra a tensão entre cientistas e militares. "Terra dos Mortos" (2005) representa o conflito de classes, com ricaços morando em torres muradas cercadas por hordas de zumbis com ares de trabalhadores braçais (e que para todos os efeitos executam um levante comunista!). "Diário dos Mortos" (2007) é a visão de Romero do gênero "found footage" pré-YouTube, e ainda é surpreendentemente atual no nosso período de câmeras de celular onipresentes.

"Os filmes do Romero são altamente políticos," diz Abbade. "Romero não gosta de 'The Walking Dead', que lida mais com o drama dos sobreviventes. Ele acha divertido, mas bem diferente do que ele faz. Romero usa o zumbi para fazer uma crítica social, ele é uma metáfora sobre a nossa sociedade."




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box