Seg, 01 de Agosto de 2016 19:26

A bem da moralidade: Traiano quer que Praczyk saia do Conselho de Ética


O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano (PSDB), defendeu hoje que o deputado pastor Edson Praczyk (PRB) se afaste da presidência do Conselho de Ética da Casa para se defender das acusações do Ministério Público, que na semana passada entrou com nova ação na Justiça acusando-o de contratar funcionários “fantasmas” para seu gabinete. A ação inclui Praczyk, a mulher dele, Rosária Tobias Praczyk e uma ex-funcionária do gabinete do parlamentar no período de 2000 e 2004. Os promotores acusam os três de improbidade administrativa e pedem a devolução de R$ 20 milhões aos cofres públicos.

De acordo com a investigação, Edson e esposa teria ficado com com partes dos salários de pelo menos 22 pessoas contratadas no gabinete. Em alguns casos, segundo os promotores, eles receberam integralmente os valores que deveriam ter ido aos servidores. O casal nega as acusações.

“Vou aconselhá-lo a quem sabe abrir mão do Conselho de Ética, até para que tenha isenção para se defender”, disse Traiano. Segundo o tucano, a Assembleia não pretende abrir investigação contra Praczyk. “A Assembleia não tem poder de investigação. Cabe ao Ministério Público investigar e encaminhar ao Judiciário”, alegou o presidente da Casa.


Voltar ao Topo