quarta, 16 de outubro de 2019


Qui, 25 de Agosto de 2016 13:13

Padre acusado de superfaturar obra de igreja será ouvido pela Justiça


O padre Sércio Catafesta e outros três réus acusados de desviar dinheiro da Mitra Diocesana em Guarapuava, na região central do Paraná, serão ouvidos, em primeira instância, pela Justiça do Paraná no dia 13 de setembro. A audiência foi marcada pela 2º vara criminal e também deve ouvir testemunhas de defesa e acusação, além dos advogados das partes envolvidas.

Os quatro investigados foram presos temporariamente durante a Operação Sacrilégio, deflagrada em novembro de 2014, e atualmente respondem em liberdade. As investigações do Ministério Público Estadual do Paraná (MP-PR) afirmam que o grupo se apropriou de recursos do setor de obras da Mitra Diocesana, órgão responsável por construções para a Igreja Católica na cidade, e apresentou notas frias e superfaturadas na prestação de contas.

Ainda conforme as investigações, parte dos valores ilícitos era paga aos envolvidos através da folha de pagamento e o restante "por fora". O padre Catafesta também é acusado pelo MP-PR de ameaçar, à época, funcionários da igreja que declaram desconfiar do esquema criminoso.

Áudios obtidos pela RPC Guarapuava com autorização da Justiça mostram conversas telefônicas do padre com outros réus e com funcionários da diocese. Ouça na reportagem acima.

Procurada pela reportagem, a Mitra Diocesana não quis comentar o assunto. O advogado que representa o padre Sércio e os outros três réus, Loêdi Lisovski, disse que não iria comentar o caso "por uma questão ética".




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box