Qui, 01 de Setembro de 2016 18:48

Governo homenageia pessoas ligadas à doação e transplantes de órgãos


O Governo do Paraná homenageou nesta quinta-feira (01.09) protagonistas da história da doação e transplante de órgãos no Paraná. O secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto, recebeu os homenageados e enalteceu o trabalho de cada um. O evento aconteceu em Curitiba junto com a abertura da exposição em comemoração aos 20 anos da Central Estadual de Transplantes (CET) e o início do mês dedicado à doação de órgãos.

“Essas homenagens são apenas um gesto singelo para mostrar que o Governo do Paraná reconhece e agradece o papel de cada pessoa que está aqui hoje e que, de alguma maneira, contribui com os avanços contínuos do Estado na área de transplantes de órgãos”, disse Caputo Neto.

Foram homenageadas pessoas transplantadas, família de doadores, representantes de centros transplantadores, organizações de procura de órgãos, empresas que apoiam a campanha Fale Sobre Isso, do Governo do Estado, e veículos de comunicação que auxiliam na divulgação e no esclarecimento de questões referentes à causa.

“Estamos reunindo aqui todo o elo que forma o processo de doação e transplante de órgãos, desde as famílias que aceitaram doar o órgão de um ente querido, passando pelos profissionais que trabalham na área e pessoas que ajudam a divulgar a causa pela qual trabalhamos”, comentou a coordenadora da CET, Arlene Badoch.

SELO – O Hospital Evangélico de Curitiba foi um dos centros transplantadores que recebeu o Selo Qualidade em Transplantes Intermediário. Em 2014, o hospital recebeu o selo básico. A médica responsável pelo serviço de transplante renal, pâncreas/rim, Carolina Maria Pozzi, foi receber o prêmio.

“O Hospital Evangélico está sempre buscando melhorar a qualidade dos serviços prestados. Com a captação de órgãos aumentando no Estado, temos que estar prontos para realizar os transplantes e dar melhor condição de vida para quem espera por um órgão”, comenta Carolina.

EXEMPLOS – Em 1999, Frei Moacir foi diagnosticado com hepatite B e precisou de um transplante. Ele recebeu um fígado há 16 anos e hoje leva uma vida normal. “Todos os anos comemoro dois aniversários, o meu e o do meu fígado novo, e todos os dias agradeço. Foi como nascer mais uma vez”, afirma.

Para que essas pessoas possam receber um órgão, são necessárias atitudes como a de Cecília Brito Teodoro. Ela aceitou doar os órgãos do filho, que faleceu em 2003. “Ele sempre dizia que queria ser um doador, então eu já sabia. Ele morreu e essa foi uma maneira que encontrei de aliviar a minha dor e ajudar outras pessoas”, comenta.

Com os passar dos anos ela conheceu os receptores dos órgãos do filho. “Foi gratificante conhecê-los e ver que essas pessoas hoje em dia estão bem. Por isso, temos que falar sobre isso para que ocorram cada vez mais doações e mais pessoas possam ser ajudadas”, enfatiza Cecília.

IMPRENSA – De acordo com Arlene, a mídia tem um papel fundamental para o trabalho do Sistema Estadual de Transplante. “O trabalho realizado pela imprensa é uma parte importante, principalmente para a divulgação da campanha. Eles contribuem para a conscientização e o esclarecimento da população em questões relacionadas à doação de órgãos”, afirmou.

Para receber a homenagem em nome da Rede Massa, o diretor executivo da empresa, Luiz Benite, compareceu à cerimônia. “Estamos dispostos a ajudar no que for possível para contribuir com a divulgação de tudo que esteja relacionado à doação de órgãos. Isso é o mínimo que a gente pode e deve fazer”, fala.

Mas o engajamento de Benite com a causa não é em vão. Há cinco anos a esposa, Gabriela, passou por um transplante de rim. “Aceitei minha transferência para o Paraná quando soube que o Estado era referência na área. Hoje ela está transplantada, feliz e, inclusive, resolveu fazer enfermagem com especialização em transplantes como gratidão a tudo pelo que passou”, conta.

EXPOSIÇÃO - A exposição dos 20 anos da Central Estadual de Transplantes pode ser visitada de segunda a sexta-feira, entre 8h e 18h, no hall de entrada do Palácio Iguaçu. Além da história da central, a exposição mostra as empresas parceiras da campanha ‘Doação de Órgãos, Fale sobre isso’ e traz depoimentos de pessoas transplantadas e famílias que autorizaram a doação de órgãos.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box