domingo, 20 de outubro de 2019


Qui, 08 de Setembro de 2016 14:26

NOTA 10: Munhoz de Mello é o primeiro município a atingir meta da vacina contra dengue


O município de Munhoz de Mello, na região Norte do Estado, foi o primeiro a vacinar mais de 80% do público-alvo da campanha de vacinação contra a dengue no Paraná. Até o fim da tarde de segunda-feira (6), a cidade já tinha vacinado 692 pessoas, o correspondente a 84,7% do total.

A vacinação contra a dengue no Estado foi estendida. A campanha vai até o dia 24 de setembro nos 30 municípios escolhidos para receber a vacina. 

“Nossa meta é atingir 80% da população que tem direito à vacina no Estado, mas o resultado disso vai ser estendido a todos os cidadãos. Mesmo quem não faz parte do público-alvo vai ser beneficiado a partir da redução da circulação do vírus na região em que reside”, garante a superintendente de Vigilância em Saúde, Cleide de Oliveira.

O secretário municipal da Saúde de Munhoz de Mello, Mauro Sérgio de Araújo, conta que toda a equipe se empenhou para vacinar o maior número possível de pessoas. “Aproveitamos mais essa estratégia do Governo do Paraná para evitar que as situações de epidemias se repitam em nossa região. Nossa expectativa, já para o próximo verão, é ter menos casos”, diz Araújo.

Para bater a meta da campanha, foi estendido o horário de atendimento da Unidade de Saúde; equipes volantes realizaram a vacinação em escolas, empresas e academias; e, em reuniões semanais, foi feito um mapeamento da população que ainda não tinha sido imunizada. 

“Além ir até as residências, também entramos em contato, pelo whatsapp e facebok, com jovens que ainda não tinham se vacinado. Nas conversas, lembramos as consequências da dengue e buscamos esclarecer todas as dúvidas sobre a vacina para que a pessoa tivesse segurança e confiança no nosso trabalho”, explica Araújo.

De acordo com o secretário municipal, o trabalho vai continuar para que todos sejam imunizados em Munhoz de Melo. 

ADESÃO – Em 27 cidades a cobertura vacinal deve chegar a 80% nas próximas semanas. A maior preocupação está nos municípios maiores. Até segunda-feira (6), Londrina tinha vacinado apenas 14,3% da população contemplada. Os números também são muito baixos em Foz do Iguaçu e Maringá, com 19,82% e 21,46%, respectivamente.

“A população precisa relembrar os impactos negativos que a dengue traz a todos. É uma doença séria, que pode evoluir para casos graves e, até mesmo, levar à morte. No último período epidemiológico tivemos o pior índice de óbitos por dengue no Paraná, com 61 mortes. Não podemos permitir que isso aconteça mais uma vez”, reforça Cleide.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box