terça, 17 de setembro de 2019


Dom, 09 de Outubro de 2016 18:27

Itaipu irá representar Brasil na Expo Astana 2017, no Cazaquistão

O embaixador do Cazaquistão no Brasil, Kairat Sarzhanov, foi recebido por Jorge Samek, da Itaipu O embaixador do Cazaquistão no Brasil, Kairat Sarzhanov, foi recebido por Jorge Samek, da Itaipu


 A Itaipu Binacional vai coordenar a participação brasileira na Expo Astana 2017, no Cazaquistão, que acontecerá de 10 de junho a 10 de setembro de 2017 e terá como tema Energia do Futuro.

O contrato foi assinado nesta sexta-feira (7), em Foz do Iguaçu (PR), pelo vice-ministro de Relações Exteriores do Cazaquistão e comissário-geral da Expo Astana 2017, Rapil Zhoshybayev, e o embaixador do Cazaquistão no Brasil, Kairat Sarzhanov.

 Por parte de Itaipu, assinou o documento o diretor-geral brasileiro, Jorge Samek. “Alinhado com o tema da Expo, o Brasil vai mostrar sua matriz energética, que é bastante diversificada e em boa parte renovável, além de apresentar novas tecnologias no campo da mobilidade”, antecipou Samek.

 Segundo o DGB, a determinação para Itaipu coordenar a participação no evento partiu do Ministério de Minas e Energia, que pretende apresentar o setor elétrico brasileiro como o de matriz energética mais limpa e renovável do mundo industrializado. O País terá um pavilhão de 500 metros quadrados.

 Rapil Zhoshybayev declarou que a presença brasileira na Expo Astana “será uma grande oportunidade para desenvolver as relações bilaterais entre Cazaquistão e Brasil, não apenas na área de energia, que é o tema da Expo, mas também no campo cultural e econômico”.

 Ele antecipou que já confirmaram participação no evento 107 países e 17 organizações internacionais. A expectativa é receber durante os três meses de feira mais de 2 milhões de visitantes.

 Em abril deste ano, o embaixador do Cazaquistão esteve na usina para conhecer projetos e iniciativas que fazem da Itaipu referência mundial em ações socioambientais, inovação, tecnologia, desenvolvimento territorial e do turismo, cultura da equidade de gênero e uso do biogás, entre outros.

 Nesta sexta-feira, após a assinatura do contrato, a delegação do Cazaquistão participou de uma visita institucional à usina, que incluiu o Mirante Central e barragem, entre outros pontos. No fim da tarde, o grupo visitou as Cataratas do Iguaçu.

 Eletricidade e sustentabilidade

Em relação à energia elétrica, a ideia do governo federal é apresentar ao mundo a visão brasileira aplicada pela Itaipu Binacional como modelo de gestão comprometida com fatores como sustentabilidade, o território onde atua, as questões ambientais – com ênfase na conservação da água, as energias renováveis, o biogás e também a produção de alimentos.

 “É, sem dúvida, uma oportunidade ímpar para divulgar, em escala global, a exemplar matriz energética nacional, considerada a mais renovável do mundo industrializado, neste momento em que outras grandes nações firmam compromissos de longo prazo para prescindir ao máximo dos combustíveis fósseis em prol de energias renováveis”, afirma Jorge Samek.

 Vencedora do prêmio internacional da ONU pelas melhores práticas de gestão da água em 2015, a usina de Itaipu servirá como exemplo de que a produção hidrelétrica pode ser feita com a máxima eficiência, respeitando a sustentabilidade ambiental, social e econômica, além de promover o desenvolvimento territorial.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box