domingo, 22 de setembro de 2019


Seg, 10 de Outubro de 2016 19:40

Contra a baderna insana, Governo pede reintegração de posse de escolas ocupadas


A Secretaria de Estado da Educação (SEED) solicitou junto à Procuradoria Geral do Estado do Paraná, nesta segunda-feira (10), o termo de reintegração de posse das escolas ocupadas por estudantes. Os alunos protestam contra a reforma do ensino médio proposta pelo presidente Michel Temer e, de acordo com o movimento, já são 84 instituições ocupadas desde a última semana.

A secretaria realiza na próxima quinta-feira (13) conferências regionais por todo o Estado com a participação de diretores, professores e alunos com o objetivo de coletar sugestões que serão enviadas ao Ministério da Educação e ao Congresso Nacional para definir o posicionamento do Paraná sobre o tema. Na semana passada, o governador Beto Richa afirmou que o estado do Paraná não terá qualquer mudança no ensino médio sem discussão. “Desde já quero garantir que todas as disciplinas oferecidas hoje serão mantidas. É notório que o ensino médio precisa ser modernizado para atender nossos estudantes, então vamos juntos fazer a nossa reforma”, disse o governador.

Em entrevista ao radialista Geovane Barreiro, a superintende da SEED, Fabiana Campos, disse que o pedido acontece no intuito de que muitos pais e estudantes gostariam de seguir com o calendário normal. “O Enem se aproxima, acontece em novembro. Logo temos o vestibular da UFPR, então muitos querem esse retorno. Caso aconteça a liminar, em nenhum momento será usada força policial. Representantes do núcleo irão até o espaço e para mostrar o documento e assim a escola possa retornar as atividades”, garantiu.

Em relação às ocupações, as escolas agora devem reorganizar o calendário escolar para garantir o cumprimento dos números mínimos de dias e horas previstos em lei para assegurar o ano letivo.

Medida Provisória

A medida provisória proposta pelo governo federal torna obrigatórias para os três anos do ensino médio apenas as disciplinas de português e matemática. Inglês também será obrigatório, mas não necessariamente para os três anos. Os demais conteúdos serão determinados pela Base Nacional Comum Curricular, que ainda está sendo definida.

Entre os conteúdos que deixam de ser obrigatórios nesta fase de ensino estão artes, educação física, filosofia e sociologia. O conteúdo dessas disciplinas, porém, não será propriamente eliminado, mas o que será ensinado de cada uma delas dependerá do que estiver dentro do conteúdo obrigatório previsto na futura Base Nacional Comum Curricular.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box