Qua, 19 de Outubro de 2016 21:31

Governo do Paraná e Incra firmarão convênio para acelerar assentamentos


A questão fundiária no Paraná foi assunto da reunião que o governador Beto Richa teve nesta terça-feira (18), em Brasília, com o ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. O governador solicitou mais agilidade no processo de assentamento das famílias acampadas. Até o fim do ano, deve ser estabelecido um convênio entre Governo do Estado e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para acelerar a avaliação, a desapropriação e a compra de terras no Paraná. O Paraná tem cerca de 15 mil famílias acampadas.

“É importante que se mantenha a paz no campo. O Paraná é um Estado agrícola, que precisa dessa paz para produzir e crescer. E precisamos agilizar o processo de assentamento dessas famílias”, disse Richa.

O ministro Eliseu Padilha elogiou o encontro, que teve a presença de representantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), e a proposta do Governo do Paraná de se estabelecer uma parceria entre governos federal e estadual. 

PESSOAL - Pelo acordo, o Governo do Estado vai ceder pessoal para trabalhar junto com técnicos do Incra. “Acreditamos que será possível fazer as primeiras reuniões em quinze dias e até o fim do ano esse convênio vai estar amarrado para que possamos distensionar a questão fundiária no Paraná”, disse o assessor especial de assuntos fundiários do Estado, Hamilton Seriguelli. 

SITUAÇÃO - De acordo com Seriguelli, há 130 mil hectares de áreas no Estado que poderão ser usadas para abrigar as famílias acampadas. O Paraná tem 326 assentamentos, onde vivem 20 mil famílias, ocupando área de aproximadamente 420 mil hectares. Das 15 mil famílias acampadas no Estado, 3 mil são da área da reflorestadora Araupel, em Quedas do Iguaçu, na região Centro-Sul do Estado.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box