Sáb, 31 de Dezembro de 2016 16:32

DONA ALIENADA: Prefeita interina de Foz diz que não sabia sobre corrupção na cidade; EM QUE MUNDO v.Excia vivia???

 


 

A prefeita interina de Foz do Iguaçu, Ivone Barofaldi (PSDB), falou nesta sexta-feira (30) sobre os casos de corrupção que levaram o prefeito afastado, Reni Pereira (PSB), à cadeia, por suspeita de corrupção. Ela disse que só veio a ter contato com a situação da cidade após a deflagração da Operação Pecúlio, que investiga denúncias em contratos firmados com a prefeitura, durante o mandato de Pereira.

"Eu não sabia de nada. Eu era uma pessoa bastante isolada da prefeitura. Eu poderia até participar das negociações, mas no fechamento das negociações, nós nunca éramos convidados para participar. Só as pessoas que a ele [Reni Pereira] interessavam", afirmou sobre os casos de corrupção descobertos na cidade.

Além de Reni Pereira, a investigação conduzida pela Polícia Federal chegou a prender 12, dos 15 vereadores da cidade. A suspeita é de os políticos tenham recebido vantagens para facilitar a contratação de empresas pela prefeitura. Até o momento, foram encontrados indícios de desvios em contratos da saúde, do transporte público e de obras realizadas na cidade. Barofaldi garante que nunca lhe ofereceram propina.

Na entrevista, ela também falou sobre a possibilidade de concorrer ao cargo de prefeita da cidade, já nas próximas eleições. Ela diz que, se obtiver apoio político, poderá ser candidata.

No dia 1º, Barofaldi deverá passar o mandato ao futuro presidente da Câmara de Vereadores. O motivo é que o candidato mais votado, o ex-prefeito Paulo Mac Donald Ghisi (PDT) teve a candidatura indeferida, com base na Lei da Ficha Limpa. Embora ele tenha recorrido ao Supremo Tribunal Federal (STF), a expectativa é de que haja uma nova eleição na cidade ainda em 2017, pois na Justiça Eleitoral, ele perdeu em todas as instâncias a que recorreu judicialmente.

Balanço da administração
Ivone Barofaldi ficou menos de seis meses à frente da prefeitura. Em um balanço sobre o curto período no cargo de prefeita, ela lembrou das mudanças no Hospital Municipal de Foz, cuja gestão passou a ser do governo estadual. A prefeita diz que a cidade passou a economizar cerca de R$ 5 milhões ao mês com a troca da administração. "Se nós aplicarmos essa economia na saúde básica, os postos de saúde, pronto atendimento, nós vamos ter uma saúde em Foz invejável", acredita.

S5 Box