domingo, 18 de agosto de 2019


Qua, 25 de Janeiro de 2017 12:46

Projetos apoiados pelo BRDE promovem cultura e cidadania


Como parte de sua política de Responsabilidade Socioambiental, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) apoia projetos, via leis de incentivos fiscais, que mudam a realidade de milhares de crianças, jovens e adultos, proporcionando maior acesso a serviços de saúde, ao esporte e à cultura. Em 2016, o BRDE apoiou 37 projetos no Paraná, no valor de R$ 2,1 milhões. 

Os projetos foram apoiados pela Lei Rouanet (cultura), Lei de Incentivo ao Audiovisual e Lei de Incentivo ao Esporte. Também tiveram apoio os fundos para Infância e Adolescência (FIA) e Municipal do Idoso e os programas Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (Pronas) e Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon). 

“É gratificante e motivo de orgulho ver que o apoio do BRDE vem transformando para melhor a vida de muitas pessoas”, diz o superintendente da Agência Paraná, Paulo Cesar Starke Junior. O vice-presidente e diretor Administrativo do banco, Orlando Pessuti, lembra que nos três estados do Sul o apoio do BRDE via incentivos fiscais chegou a R$ 6 milhões.

“Há uma grande diversidade de projetos apoiados em 2016. Desde a construção de um complexo esportivo, oficinas para idosos, compra de equipamentos e novos serviços em hospitais e esgrima em cadeiras de rodas até espetáculos teatrais, circenses e de orquestras”, afirma a gerente de Planejamento e Novos Negócios da Agência Paraná, Tatiana Henn. 

MEDALHA – Por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, o BRDE ajudará a equipe de esgrima em cadeira de rodas, da Associação dos Deficientes Físicos do Paraná, a disputar pelo menos dois campeonatos brasileiros da modalidade em 2017. A equipe de esgrima existe há 11 anos. Hoje, com 18 atletas, entre jovens e adultos de ambos os sexos, é considerada a maior e mais bem estrutura equipe do gênero no país.

A equipe tem muito orgulho das medalhas conquistadas em grandes torneios, inclusive pela seleção brasileira da modalidade, e da participação nas Paralimpíadas Rio 2016. Entre os atletas, está o bicampeão de esgrima em cadeiras de rodas Clodoaldo Lima Zafatoski, de 32 anos, que pratica o esporte desde 2009. 

Clodoaldo também preside a Associação dos Deficientes Físicos do Paraná. “O apoio do BRDE, nosso novo parceiro, só fortalece o projeto de 2017 e amplia as oportunidades de a equipe participar de mais copas e campeonatos, inclusive fora do Brasil, e aumentar nosso quadro de medalhas”, comemora o atleta. 

O apoio via incentivos fiscais contribuirá para o aprimoramento das condições físicas, técnicas e psicológicas dos atletas, compra ou substituição de materiais e equipamentos, contratação de equipe de apoio para aperfeiçoamento de técnicas e o custeio para participação da equipe em competições nacionais representativas e de alto rendimento na área paradesportiva.

GENTE ESPECIAL – Entre as entidades apoiadas por meio do Fundo da Infância e Adolescência (FIA) está a Associação Franciscana de Educação ao Cidadão Especial (Afece), de Curitiba, que existe há 48 anos. A associação atende atualmente 225 pessoas com deficiência intelectual de alto grau de comprometimento, entre crianças, jovens e adultos. 

A Associação oferece atendimento nas áreas de educação, saúde e assistência social, trabalho feito em conjunto com a Escola São Francisco de Assis, onde trabalham 70 profissionais. Na escola, os educandos passam por situações rotineiras do cotidiano. A proposta é garantir o bem-estar, a dignidade e também promover a autonomia dos alunos.

Em 2016, o apoio do BRDE foi para o projeto Gente Especial, que prevê a ampliação do atendimento a crianças e adolescentes entre 2 anos e 18 anos, com sessões diárias de fisioterapia, fonoaudiologia terapia ocupacional, serviço social, nutrição, hidroterapia, cinoterapia (com a presença de cães) e psicologia escolar e clínica.

“A Afece é uma nova entidade após o aporte de recursos que recebemos nos últimos anos de grandes parceiros, como o BRDE. É um apoio muito importante, porque contribui com a melhoria na estrutura da unidade, reforço de pessoal e ampliação dos serviços que prestamos a todas essas pessoas”, diz Lucilene Marques, uma das coordenadoras da Associação.

A equipe da Afece entende que portadores de deficiência intelectual com alto grau de comprometimento podem ter uma vida melhor, com mais autonomia e uma boa convivência social, quando atendidos da maneira correta e quando os profissionais respeitam o quadro e os limites de cada um.

PICADEIRO ILUMINADO - Família unida, picadeiro iluminado, magia, emoção e aplausos garantidos. Esse é o cotidiano da família Zanchettini há mais de meio século, quando estreou o primeiro espetáculo do Circo Zanchettini em Curitiba. Geração após geração, a família mantém a tradição de fazer o respeitável público sorrir e se emocionar, mesmo diante das dificuldades e desafios que rondam a arte circense no país. 

O BRDE faz parte da trajetória do Circo Zanchettini, em suas andanças pelo Brasil e países vizinhos. A família circense já obteve dois financiamentos no Banco para compra de novas lonas. “Foi o primeiro circo familiar brasileiro a obter financiamentos de longo prazo desse porte”, lembra o superintendente da Agência Paraná, Paulo Cesar Starke Junior. 

Em 2016, veio mais um apoio do BRDE ao circo, via leis de incentivos fiscais (Lei Rouanet). O Banco irá apoiar o novo projeto da família Zanchettini, batizado de Picadeiro Iluminado, que prevê 64 apresentações do circo em Curitiba e cidades da Região Metropolitana e das regiões Norte e Noroeste do Estado. 

O novo projeto da família pretende democratizar ainda mais o acesso da população ao circo, com a oferta de ingressos a preços bem populares (R$ 10), atraindo públicos de todas as idades. A expectativa é atrair um público de mais de 30 mil pessoas. O circo já apresentou sua arte a públicos de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Paraguai, Argentina, Uruguai e Bolívia. 

São 48 profissionais no picadeiro, entre artistas e técnicos, que divertem a plateia com a apresentação de trapezistas, acrobatas, palhaços, malabaristas e os surpreendentes motociclistas do Globo da Morte, entre outras atrações. “O Zanchettini é um circo muito família, cheio de alegria. É a pura cultura circense”, afirma o superintendente Paulo Starke.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box