Qui, 18 de Maio de 2017 11:56

Paraná gastou mais de R$ 110 mil no esquema de segurança interrogatório de Lula

O capo não vale tanto... O capo não vale tanto...


A Polícia Militar do Paraná informou que gastou R$ 110 mil no esquema de segurança montado em função do interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em um dos processos que ele responde na Operação Lava Jato em Curitiba. Esta quantia, segundo a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná, foi gasta em cinco dias.

Os dados foram divulgados a partir do pedido de informação do deputado estadual Tadeu Veneri (PT) e divulgados por ele na terça-feira (16).

O ex-presidente Lula foi a Curitiba em 10 de maio. Em virtude da passagem dele pela cidade, houve bloqueio no trânsito, desvio no trajeto de linhas de ônibus e áreas reservadas para manifestações favoráveis e contrárias ao ex-presidente. Nenhuma ocorrência foi registrada.

Lula é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o petista recebeu R$ 3,7 milhões em propina, de forma dissimulada, da empreiteira OAS. Em troca, a empresa seria beneficiada em contratos com a Petrobras. O ex-presidente nega as acusação.

Ainda conforme o secretaria, 1.700 policiais estaduais participaram do esquema de segurança e houve patrulhamento aéreo ostensivo via helicóptero. Foram 16 horas de voo; cada uma custou R$ 2.500,00.

Ida a Curitiba

Lula desembarcou no Aeroporto Afonso Pena, na Região Metropolitana de Curitiba, por volta das 10h de 10 de maio, em um avião particular que partiu de São Paulo. Em seguida, ele foi para um escritório de advocacia, no bairro Boa Vista. De lá, saiu em direção à sede da Justiça Federal, onde chegou às 13h45 – 15 minutos antes do horário previsto para o início da audiência.

Poucos metros antes do prédio da Justiça Federal, ele desceu do carro e cumprimentou manifestantes que estavam na rua.

O ex-presidente deixou a Justiça Federal logo após o interrogatório, que durou cinco horas. Em seguida, ele foi para um ato de seus apoiadores, onde discursou. Depois, retornou para São Paulo.

S5 Box