sexta, 22 de novembro de 2019


Sáb, 10 de Junho de 2017 12:42

Resenha de bebida nos estádios é requentada na Assembleia


Começa a ser votado na sessão plenária de segunda-feira (12), na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), o projeto de lei nº 50/2017, que regulamenta a venda e o consumo de cerveja e chope nas arenas desportivas e estádios do Paraná. O texto é assinado por onze parlamentares: Luiz Claudio Romanelli (PSB), Alexandre Curi (PSB), Stephanes Junior (PSB), Ademir Bier (PMDB), Pedro Lupion (DEM), Marcio Pauliki (PDT), Tiago Amaral (PSB), Fernando Scanavaca (PDT), Marcio Nunes (PSD), Nelson Justus (DEM) e Anibelli Neto (PMDB). Quaisquer outros tipos de bebidas alcóolicas, destiladas ou fermentadas, permanecem proibidos.

A proposta tem como base o “Estatuto do Torcedor” (Lei Federal nº 10.671/2003). A justificativa do projeto de lei paranaense é de que a venda e consumo não está proibida pela lei federal, que apenas faz menção ao “porte de objetos, bebidas ou substâncias proibidas ou suscetíveis de gerar ou possibilitar atos de violência”. O projeto ainda argumenta, por exemplo, que a experiência da Copa do Mundo FIFA 2014 promoveu eventos com cerveja liberada e nem por isso teria sido registrado qualquer aumento nos índices de violência nos estádios.

Campanha antidrogas – Será votado em terceiro turno o projeto de lei nº 218/2016, do deputado Gilson de Souza (PSC), que dispõe sobre a exibição de informe publicitário para esclarecimentos sobre os malefícios do uso de drogas ilícitas e prejuízos relativos ao consumo de drogas lícitas, nas salas de cinema do estado. A obrigatoriedade da apresentação dos filmes, segundo a proposta, ocorrerá anualmente, no mês de junho, que é quando se realiza a Semana Nacional de Combate às Drogas, em todas as salas de cinema do Paraná. Ainda de acordo com o texto, os filmes publicitários a serem exibidos serão os aprovados e divulgados aos estados pela Secretaria Nacional Antidrogas, pela Secretária de Segurança Pública do Estado do Paraná ou Secretária de Estado da Educação.

Títulos e homenagem – Serão apreciados em segundo turno os projetos de lei nº 162/2017, do deputado Gilson de Souza (PSC), que concede o título de utilidade pública ao Instituto Construindo Um Lugar Seguro, com sede no município de Curitiba; e nº 609/2016, do deputado Tercílio Turini (PPS), que concede o título de Cidade Berço da Pastoral da Criança ao município de Florestópolis. Já em primeiro turno será analisado o projeto de lei nº 228/2016, do deputado Dr. Batista (PMN), que denomina Felizardo Meneguetti a ponte sobre o Rio Ivaí, localizada na rodovia PR-323, no trecho entre os municípios de Dr. Camargo e Jussara.

Redação final – Quatro projetos de lei serão votados em redação final na sessão dessa segunda-feira (12). São eles: projeto de lei nº 692/2015, de autoria do deputado Gilberto Ribeiro (PRB), que obriga hotéis, pousadas e estabelecimentos de hospedagem a comunicar aos clientes, no ato da reserva, os preços de suas taxas de diárias e demais produtos e serviços que eventualmente podem ser cobrados dos hóspedes; o projeto de lei nº 311/2016, da deputada Claudia Pereira (PSC), que institui a Região Turística Vale do Ivaí; o projeto de lei nº 4/2017, do deputado Stephanes Junior (PSB), que concede o título de Cidadã Honorária do Estado do Paraná à Sandra Marchini Comodoro; e o projeto de lei nº 118/2017, do deputado Evandro Araújo (PSC), que concede o título de utilidade pública à Associação Entidade Ecumênica de Amor ao Próximo, com sede no município de Maringá. Se aprovadas, as propostas seguirão para sanção, ou veto, do governador Carlos Alberto Richa.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box