domingo, 19 de novembro de 2017


Sáb, 02 de Setembro de 2017 12:40

Peladões e peladonas sob o sol de Brasília...



Debaixo de um céu sem nuvens em uma praça ampla de cimento e concreto, havia corpos nus. Sem roupa e sem pudor, 115 homens e mulheres compuseram a cenografia da Praça do Museu da República, no coração de Brasília, na manhã deste sábado (2).
Pessoas nuas fazem formato de mandala e artista Maikon K. se posiciona no centro em frente ao Museu Nacional da República em Brasília (Foto: Luiza Garonce/G1)

A intervenção no espaço urbano foi registrada pelo olhar do fotógrafoKazuo Okubo, que carrega 43 anos de experiência por trás das lentes.

Reconhecido pelo trabalho sensível com a nudez, ele ficou responsável por captar o momento histórico – esta foi a maior foto de nu artístico do Centro-Oeste em número de pessoas, segundo os organizadores.
Pessoas escrevem nos corpos nus durante intervenção no Museu Nacional da República em Brasília (Foto: Luiza Garonce/G1)

A “fotona”, assim chamada pelos idealizadores, ocorreu a céu aberto na região de maior concentração de ternos e gravatas de Brasília como forma de protesto à “caretice e ao conservadorismo da cidade” e para “reafirmar os corpos enquanto ferramenta de manifestação artística, cultural e política”.

(Para ver matéria completa e todas as fotos clique no Portal G1/Globo)

S5 Box