Ter, 05 de Setembro de 2017 12:20

Sem motivo convincente, Trabalhadores dos Correios no Paraná ameaçam greve

Mandou, não chgeará Mandou, não chgeará


Trabalhadores dos Correios de todo o Paraná aprovaram o indicativo de greve, prevista para o dia 19 de setembro. A proposta foi confirmada na segunda-feira (4), em Brasília, durante o Conselho de Representantes Sindicais da FENTECT – federação que representa a categoria.

No Paraná, as assembleias foram realizadas nos dias 30 e 31, em Curitiba, Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu, Cascavel, Ponta Grossa, Guarapuava, Telêmaco Borba e Terra Roxa. As decisões são válidas para todo o estado. Eles rejeitaram a proposta do Ministro Emmanuel Pereira do TST para a paralisação da campanha salarial até 31 de dezembro de 2017. A data-base deveria ter ocorrido no dia 1º de agosto.

Os funcionários dos Correios reivindicam 8% de reposição salarial, são contra a ameaça de demissão motivada, privatização, fechamento de agências, falta de segurança, falta de funcionários, alterações no plano de saúde, suspensão de férias e horas-extras, reformas trabalhista e previdenciária, entre outros temas.

“Queremos o início imediato das negociações com a diretoria da empresa, pois as novas regras da reforma trabalhista começam a vigorar no dia 11 de novembro. Após essa data, os trabalhadores que não tiveram seus acordos coletivos de trabalho homologados até o último dia da data-base da categoria, ficarão sujeitos às novas regras. O risco é o fim de todos os benefícios conquistados pelos trabalhadores e que foram suprimidos pela nova CLT, tais como auxílio alimentação e refeição, auxílios a portadores de necessidades especiais, horas extras nos percentuais atuais, entre outras conquistas”, disse Inocêncio.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box