domingo, 19 de novembro de 2017


Dom, 05 de Novembro de 2017 11:07

Rebelde catalão se entrega à polícia na Bélgica


O líder deposto da Catalunha, Carles Puigdemont, se apresentou neste domingo (5) à Justiça da Bélgica. Também compareceram ao tribunal outros quatro ex-ministros da Catalunha.

Segundo a agência de notícias Efe, além de Puigdemont, Antoni Comín, Clara Ponsatí, Lluís Puig e Meritxell Serret se apresentaram às autoridades belgas acompanhados dos seus advogados. A promotoria belga, no entanto, não confirma os nomes dos políticos que se entregaram.

De acordo com o porta-voz da promotoria belga, Gilles Dejemeppe, os cinco serão ouvidos por um juíz nesta tarde.

O jornal espanhol "El País" detalha que o processo envolvendo os políticos pode durar até três meses, e que o juiz responsável pelo caso terá 24 horas para tomar uma decisão se refuta a ordem de prisão espanhola, se mantém os cinco presos ou se eles poderão responder ao processo em liberdade.

Puigdemont era procurado pela polícia espanhola desde que a juíza Carmen Lamela emitiu uma ordem de prisão para ele e quatro ex-membros do governo regional na última sexta-feira (3).

Puigdemont e outros membros do governo regional da Catalunha - que foi destituído após uma ordem do governo de Madri - estavam na Bélgica, capital da União Europeia, desde a última segunda-feira (30).

No mesmo dia, ele foi acusado pelo procurador-geral da Espanha, Jose Manuel Maza, devido à tentativa de separar a Catalunha do restante da Espanha.

8 ex-membros já foram presos

Ao contrário de Puigdemont e os quatro ex-conselheiros, outros nove membros do governo destituído compareceram na quinta à Justiça espanhola em Madri. Oito deles foram presos, entre eles o número dois do governo catalão destituído, Oriol Junqueras, e o secretário de Relações Exteriores, Raúl Romeva.

A juíza Carmen Lamela deixou em liberdade provisória sob fiança de 50.000 euros o nono, Santi Vila, que pediu demissão antes da proclamação da independência, em 27 de outubro.

A juíza alegou que existe risco de fuga, de reincidência e destruição de provas para justificar a prisão provisória, à espera de julgamento.

S5 Box