domingo, 19 de novembro de 2017


Ter, 07 de Novembro de 2017 18:27

Itaipu e Governo do Estado firmam acordo para melhorar a qualidade de vida no Oeste do Paraná

Luiz Fernando Vianna (Itaipu) e secretária Fernanda Richa (Foto: Julio Covelo/Itaipu) Luiz Fernando Vianna (Itaipu) e secretária Fernanda Richa (Foto: Julio Covelo/Itaipu)


A Itaipu Binacional e a Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social (SEDS-PR) formalizaram, nessa segunda-feira (6), uma parceria para desenvolver melhorias na qualidade de vida de famílias de baixa renda que vivem na região Oeste do Paraná.

O Acordo de Cooperação Técnica foi assinado pelo diretor-geral brasileiro da Itaipu, Luiz Fernando Leone Vianna, e pela secretária da pasta, Fernanda Richa, no Palácio das Araucárias, em Curitiba. Esta é a primeira parceria firmada entre a Itaipu e a Secretaria da Família. O documento prevê “compartilhamento de informações, desenvolvimento e execução conjunta de ações, programas e projetos de interesse e objetivo comuns para atendimento para famílias de baixa renda”.

O público-alvo são famílias em situação de risco e vulnerabilidade social, coletores de materiais recicláveis e usuários das políticas coordenadas pela SEDS, que incluem as garantias de direitos da Criança e do Adolescente, da Pessoa Idosa, da Pessoa com Deficiência e da Mulher.

A base de dados que identifica famílias em situação de risco social e vulnerabilidade da Secretaria será usada para subsidiar o planejamento e a execução de programas sociais desenvolvidos pela Itaipu nos 53 municípios que compõem a Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná).

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Vianna, declarou que a responsabilidade socioambiental é um compromisso do planejamento estratégico da binacional, contemplado em diversas ações voltadas ao público interno e externo. “Desde 2003, a Itaipu expandiu sua missão com programas de desenvolvimento sustentável e de responsabilidade social. A intenção do acordo de cooperação está dentro da nossa missão”, destacou.

A ideia, segundo Vianna, é unir forças com a Secretaria da Família e Desenvolvimento Social para estender os programas aos municípios de influência de Itaipu. "Os dados compilados pela Secretaria nos permitirão saber onde melhor alocar os recursos”, completou o diretor-geral brasileiro.

Para Fernanda Richa, a necessidade em atender famílias de baixa renda, em risco e vulnerabilidade social, bem como o trabalho socioassistencial prestado pela hidrelétrica naquela região podem ser encarados como uma resposta à sociedade. “Eu acredito que será uma das melhores práticas de assistência social da Itaipu em sua área de atuação”, ressaltou a secretária.

A secretária citou o projeto Coleta Solidária, desenvolvido pela Itaipu no Oeste e que envolve catadores de recicláveis, como uma ação que deve ser replicada para outras regiões do Estado. “Em um segundo momento, a iniciativa será ampliada para outros municípios que estejam carentes desse tipo de atendimento”, acrescentou.

Etapas

Agora, será formado um grupo de trabalho que irá definir como será o fluxo de acesso às informações compartilhadas. Os próximos passos incluem estabelecer programas de trabalho para cada ação específica. Entre as ações elencadas como prioritárias estão uma campanha de enfrentamento ao trabalho infantil, a organização de cooperativa de recicláveis e um programa de moradia.

 

A Itaipu

Com 20 unidades geradoras e 14.000 MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,4 bilhões de MWh. Em 2016, a usina retomou a liderança mundial em geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh gerados. A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de 17% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 76% do Paraguai. (Imprensa Itaipu)

S5 Box