Ter, 14 de Novembro de 2017 08:26

Temer diz que reforma Ministerial será concluída em dezembro

 Reforma começou ontem com a exoneração do tucano Bruno Araújo do Ministério das Cidades...

 O Palácio do Planalto confirmou na noite desta segunda-feira (13) a exoneração de Bruno Araújo (PSDB) do comando do Ministério das Cidades.

Mais cedo, nesta segunda, Araújo encaminhou a carta de demissão ao presidente Michel Temer. Com a saída do governo, o tucano reassumirá o mandato de deputado federal na Câmara.

"O Presidente Michel Temer recebeu na tarde de ontem (13) o pedido de exoneração do ministro das Cidades, Bruno Araújo, a quem agradece pelos bons serviços prestados. O presidente dará início agora a uma reforma ministerial que estará concluída até meados de dezembro."

A saída de Bruno Araújo aconteceu em meio ao racha no PSDB sobre apoiar ou não o governo do presidente Temer.

Enquanto a chamada "Ala Jaburu" defende a permanência do partido nos cargos, a ala dos "Cabeças pretas" quer o desembarque.

A decisão de Bruno de Araújo de deixar o Ministério das Cidades dá início à reforma ministerial do governo, já esperada no meio político, diante da pressão do "Centrão", grupo de partidos que reivindica mais espaço no Executivo para votar no Congresso conforme os interesses do Palácio do Planalto.

Trajetória

Bruno Araújo tem 45 anos e estava no governo desde maio do ano passado, quando Temer assumiu a presidência da República de maneira interina.

Político e advogado pernambucano, Araújo está em no terceiro mandato consecutivo como deputado. Na Câmara, foi líder da oposição e do PSD.

No dia 17 de abril do ano passado, quando a Câmara casa autorizou o prosseguimento do processo de impeachment de Dilma Rousseff, Bruno Araújo foi o responsável por dar o voto decisivo, de número 342, que fez com que o processo seguisse para o Senado.

Voltar ao Topo