quarta, 16 de outubro de 2019


Qua, 22 de Novembro de 2017 19:13

Carli Filho vai a júri popular em fevereiro


Após o Supremo Tribunal Federal (STF) recusar o último recurso da defesa e o Ministério Público do Paraná (MP-PR) apresentar parecer pelo “imediato prosseguimento”, o julgamento do ex-deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho foi marcado para os dias 27 e 28 de fevereiro. Carli Filho é acusado pela morte de dois jovens em um acidente de trânsito em maio de 2009.

O STF, na relatoria do Ministro Gilmar Mendes, recusou por unanimidade o último recurso da defesa e confirmou que ele seja julgado por um júri popular no último dia 7 de novembro. O julgamento chegou a ser marcado anteriormente, mas não aconteceu por conta desse recurso.

Assistente de acusação e advogado da família Yared, o advogado Elias Mattar Assad disse acreditar que a probabilidade do júri agora acontecer agora é grande. “Em direito nunca se pode afirmar nada categoricamente, mas as maiores instâncias da Justiça brasileira entenderam que o Tribunal do Júri de Curitiba”, disse.

Havendo condenação por dolo eventual, Carli Filho está sujeito a uma pena que pode chegar a 20 anos de prisão, podendo ter um acréscimo de 50% por conta do acidente ter envolvido duas vítimas.


Em agosto de 2009 o Ministério Público ofereceu denúncia criminal contra Carli Filho por duplo homicídio doloso eventual. Em 2011 foi confirmado pela Segunda Vara do Júri de Curitiba que ele deveria ser julgado por um júri popular, mas novos recursos levaram o caso até o STF.

O STF então, por unanimidade de votos, entendeu que o caso deve ser julgado pelo júri em Curitiba, repelindo todos os argumentos protelatórios da defesa.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box