domingo, 17 de novembro de 2019


Sex, 15 de Dezembro de 2017 13:34

Impune acinte dos desocupados: MST invade propriedade particular em Pinhão

Querem terra, trabalhem e comprem... Querem terra, trabalhem e comprem...


Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) invadiram, na manhã desta sexta-feira (15), terras em Pinhão, na região central do Paraná. É a mesma propriedade rural que motivou os bloqueios na PR-170 e na PR-459 por uma semana.

A localidade invadida pelo grupo, conhecida como Alecrim, também é onde moravam 14 famílias posseiras. Elas foram retiradas do local no começo deste mês, depois de uma reintegração de posse. Casas e uma igreja foram demolidas.

Os manifestantes reivindicam essas terras, que a Justiça considera serem da Madeireira Zattar.

Para invadir a área nesta manhã, o MST fez com que os três vigilantes entregassem as cinco armas, que, depois, foram repassadas à polícia. Os integrantes do movimento social fizeram uma barreira na entrada da localidade e não permitiram a entrada da imprensa.

A Justiça afirma que já emitiu uma nova ordem em favor da Madeireira Zattar. A PM informou que ainda não sabe quando a decisão deve ser cumprida.

Rodovias bloqueadas

Depois de uma semana, o MST, o MP e quilombolas decidiram, na noite de quarta-feira, encerrar os protestos nas duas rodovias da região central do Paraná.

Segundo o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), a liberação das rodovias ocorreu com a promessa da criação de um grupo, na terça-feira (19), para solucionar problemas envolvendo as áreas da Zattar em Pinhão.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box