segunda, 12 de novembro de 2018


Seg, 05 de Fevereiro de 2018 19:58

Retorno dos trabalhos da Alep é marcado por protestos


A primeira sessão ordinária da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), nesta segunda-feira (5), durou pouco menos de uma hora e foi marcada por um protesto de dezenas professores e funcionários do Processo de Seleção Simplificado (PSS).

Eles são contra os salários anunciados pelo governo estadual para a contratação de professores, pedagogos e tradutores e intérpretes de Libras através do PSS e se manifestaram gritando palavras de ordem na galeria enquanto o secretário-chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, fazia o pronunciamento.

Rossoni foi vaiado ao falar sobre os investimentos em educação e disse que não esperava receber aplausos. "É importante que nós estamos nos comunicando com o povo paranaense. Jamais eu esperaria aqui o aplauso dos presentes", argumentou o secretário da Casa Civil.

Diante das vaias, o presidente da Assembléia Legislativa do Paraná (Alep), Ademar Traiano, interviu e pediu para que os manifestantes parassem com o barulho. Ele disse que se eles não parassem, ele iria encerrar a sessão antes do esperado.

Como o pedido não foi atendido, ele deu por encerrada a solenidade. "Dou como lida a peça encaminhada ao governador. Agradeço as autoridades presentes", finalizou Traiano.




Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box