domingo, 18 de novembro de 2018


Sex, 09 de Fevereiro de 2018 11:01

O espírito esportivo une – nem a inoperante ONU conseguiria isso: Coreias do Sul e Norte entram juntas na abertura de Olimpíada


 

 

Sob aplausos dos mais de 30 mil presentes no Estádio Olímpico de Pyeongchang, uma delegação única formada por atletas e técnicos das Coreias do Sul e do Norte entrou para encerrar o desfile das nações da cerimônia de abertura dos Jogos de Inverno. Em uma cena histórica, Chung Gum, do hóquei no gelo e nascido no Norte, e Yunjong Won, do bobsled e nascindo no Sul, entraram com a mesma bandeira, branca com o desenho da península que abriga os dois países. As duas nações estão técnicamente em guerra desde 1950.

cerimônia de abertura; torcida; Coreia do Norte; PyeongChang (Foto: VASSIL DONEV/EFE)


Leia mais: entenda a relação política entre as duas Coreias

Na competição, são 22 atletas, incluindo dez que estão em um time de hóquei feminino que unirá as duas Coreias. Em 2000, nos Jogos Olímpicos de Sydney, as duas Coreias já haviam desfilado juntas. Mas, o fato ocorrido nesta sexta-feira foi ainda mais simbólico por ter sido um evento na Coreia do Sul.

Outro fato uniu as coreias nesta sexta-feira: A irmã mais nova do ditador da Coreia do Norte, Kim Yo-Jong, que é a vice-diretora do Departamento de Propaganda e Agitação do Partido dos Trabalhadores, esteve presente na cerimônia. Ela foi cumprimentada pelo presidente da Coreia do Sul Moon Jae-in logo no início, em ato mostrado pela televisão para o mundo inteiro.

Kim Yo-Jong, irmã do ditador norte-coreano, e o presidente da Coreia do Sul (Foto: Matthias Hangst/Getty Images)





Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box