sexta, 14 de dezembro de 2018


Qui, 05 de Abril de 2018 10:48

Baque de Lula repercute na imprensa estrangeira


Diversos veículos de imprensa de outros países acompanharam a sessão desta quarta-feira (4) do STF que negou o pedido de habeas corpus do ex-presidente Lula e repercutiram o resultado a votação.

No site em inglês da rede britânica BBC, o título afirmava: "Lula do Brasil deve iniciar período na prisão, determina Suprema Corte", explicando que o ex-presidente deve ser detido enquanto apela de sua condenação por corrupção.

No “New York Times”, uma matéria atualizada ainda ao longo da votação afirma: “Corte do Brasil rejeita petição de Lula para evitar prisão”. “Juízes da mais alta corte do Brasil deram um grande golpe ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”, afirma.

O site do jornal argentino “Clarín”, que já dava manchete ao caso antes mesmo do fim da votação, destacou o desenlace "dramático", com o desempate nas mãos da presidente do STF, Cármem Lúcia. Ao lado da matéria principal, foi publicado ainda um perfil de Lula e um link com um “passo a passo” para o caso do triplex do ex-presidente brasileiro.

O jornal espanhol “El País”, que tem uma versão em português, manteve um tempo real em seu site espanhol, acompanhando a votação, abaixo de uma matéria que explicava o significado da audiência desta quarta-feira.

No texto "Suprema Corte do Brasil leva Lula da Silva a sua entrada iminente na prisão", o perídico afirma: "Um terço do eleitorado, segundo pesquisas, viverá a prisão de Lula como um trauma inimaginável, uma espécie de vingança da elite contra o metalúrgico sem estudos, que ascendeu da mais baixa classe social, em um país onde a discriminação é atroz, para governar com sucesso durante oito anos. Outros, que perambularam por todos os cantos do país com o boneco de Lula vestido de presidiário, vão celebrar o triunfo. Mas as vozes que consideram Lula apenas um bode expiatório dentro de um sistema político onde quase nenhuma figura de relevância está a salvo de suspeitas também ressoará novamente".

No jornal italiano "Corriere Della Sera", uma matéria foi publicada após o voto de Rosa Weber, contra o habeas corpus, destacando que a decisão da magistrada apontava para um desfecho desfavorável ao ex-presidente.

O "Le Monde" colocou na manchete a derrota de Lula: “Suprema Corte do Brasil dá sinal verde ao encarceramento do ex-presidente Lula”. A publicação entrevistou um metalúrgico na porta do sindicato onde o ex-presidente aguardava o resultado no STF. O rapaz lembrou ao site francês que “antes de falávamos apenas sobre a crise e o FMI. Lula mudou tudo, crianças pobres podiam ir para a universidade. Nas aldeias remotas, a água corrente e a luz chegaram”.

O jornal escreveu que o STF se recusou a julgar o “legado econômico e social” de um homem ontem classificado entre os maiores líderes políticos do mundo e repetiu palavras de Dias Toffoli de que o país “não olha para seus pobres ou favelas”.

Mais tarde, o jornal publicou outro texto, com menor destaque, com o título: "Lula: Partido dos Trabalhadores órfão de seu herói". A correspondente do jornal francês em São Paulo, Claire Gatinois, afirma que com a decisão que prevê a prisão do seu fundador, o Partido dos Trabalhadores sofre um "choque do qual não poderá se levantar".

O “The Washington Post” recordou que apesar da derrota e de acusações contra o ex-presidente, Lula lidera todas as pesquisas para a eleição.

O "Le Figaro" escreveu que Lula está nos portões da prisão. "O político de 72 anos está agora preso nos meandros do maior escândalo de corrupção da história do país", escreveu a publicação francesa.

O britânico "The Guardian" acredita que a prisão representa o fim da carreira política de Lula "e aprofundar as divisões no país, que tem sido atormentado por episódios recentes de violência política".

O português "Público" também registrou o resultado do julgamento e destacou quais foram os argumentos utilizados por cada juiz para aceitar ou não o pedido da defesa de Lula. O periódico destaca que Lula é o candidato preferencial do PT, apesar dos processos em que está envolvido e segue em primeiro nas sondagens realizadas até o momento. Porém, lembra que o Tribunal Superior Eleitoral decidirá a partir de agosto se ele vai poder concorrer, com base na Lei da Ficha Limpa. (Compilado por G1/Globo)




Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box