sexta, 14 de dezembro de 2018


Qui, 05 de Abril de 2018 13:10

Os bons caminhos do progresso do Paraná

Governador libera recursos para obras de duplicação da PR-323

O governador Beto Richa liberou nesta quarta-feira (04) R$ 96,9 milhões para o início das obras de duplicação da PR-323, entre Paiçandu e Doutor Camargo, no Noroeste do Estado. Segundo Richa, este é o primeiro lote do projeto de modernização da rodovia. No total, o Estado vai investir, ainda em 2018, R$ 241,7 milhões na melhoria de 216 quilômetros da estrada.

Durante evento em Umuarama, Richa ressaltou que o trecho lançado é o que tem o projeto pronto. “O importante é que temos recursos já reservados no orçamento deste ano. Com as contas do Governo do Estado organizadas e equilibradas, haverá certamente recursos para conclusão integral da obra, uma grande conquista para toda esta região”, disse o governador.

Este primeiro lote de duplicação da rodovia abrange um trecho de 20,7 quilômetros, incluindo a construção de um viaduto e duas trincheiras. A licitação será lançada na segunda quinzena de abril. A obra tem duração prevista de 24 meses. “Essa medida reafirma nosso compromisso com esta rodovia tão importante para o Noroeste do Paraná”, afirmou o governador.

Ele lembrou que o projeto era para ser executado por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP), que foi rescindida, em função de problemas da empresa líder do consórcio. “Com o ajuste fiscal e o equilíbrio nas contas do Governo, temos agora condições de executar a obra com recursos públicos. A vantagem é que não haverá cobrança de pedágio”, disse.

CRONOGRAMA - No evento, os engenheiros do DER-PR apresentaram o cronograma completo das 11 ações programadas para a rodovia ao longo de 2018. Dos R$ 241,7 milhões estimados para este ano, R$ 236,7 milhões são recursos próprios do Governo do Estado e outros R$ 5 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Serão destinados R$ 230,8 milhões para obras e R$ 10,9 milhões para projetos e estudos.

Haverá intervenções nos 216 quilômetros da estrada entre Paiçandu e Francisco Alves. A divisão em lotes permitirá que várias empresas atuem em diferentes frentes de trabalho simultâneas, distribuídas ao longo da rodovia. Ao todo, serão licitados quatro lotes de obras de duplicação, contratação de dois projetos de duplicação, além de estudos de viabilidade, terceiras pistas, marginais, ponte e viaduto.

O secretário da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, ressaltou que a obra na PR-323 é um compromisso assumido pelo Governo do Estado. “Desde o início da gestão estamos realizando obras, como a duplicação Maringá-Paiçandu, o acostamento de Umuarama em direção a Iporã, o Trevo do Cedro”, disse ele.

“Hoje anunciamos o cronograma de obras, desde Paiçandu até Francisco Alves. Temos várias frentes. Mesmo realizando a obra neste primeiro trecho, continuaremos fazendo os outros projetos”, explicou. O trecho seguinte deverá ser a duplicação de quatro quilômetros na área urbana de Umuarama.

RECONHECIMENTO – Para o presidente da comissão PR-323 de Umuarama e região, Sérgio Frederico, a iniciativa representa o reconhecimento do esforço de pessoas e entidades pela duplicação da rodovia. “O interesse é salvar vidas e também desenvolver nossa região. Foi dado o primeiro passo”, disse. “É uma obra esperada há muitos anos. Ficamos fora do Anel de Integração constituído em 1998. Nestes 20 anos houve aumento do fluxo de veículos na rodovia e hoje ela está inadequada”, explicou.

PRESENÇAS - Participaram da solenidade os deputados estatuais Alexandre Curi, Márcio Nunes, Jonas Guimarães e Fernando Scanavaca; o vice-prefeito de Umuarama, Hermes da Silva; o prefeito de Brasilândia do Sul, Márcio Marcolino; a presidente da Câmara Municipal de Umuarama, vereadora Maria Ornelas; vereadores e lideranças da região.

O governador Beto Richa assinou nesta quarta-feira (04) a ordem de serviço para a duplicação da PR-445, no trecho de 15,2 quilômetros entre Londrina e o distrito de Irerê. Durante a solenidade de assinatura da ordem de serviço para o início das obras na PR-445, o governador Beto Richa também autorizou o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) a ceder um de seus terrenos para a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar).   Londrina, 04/04/2018.  Foto: Orlando Kissner/ANPr

Richa autoriza nova duplicação da PR-445, entre Londrina e Irerê

O governador Beto Richa assinou nesta quarta-feira (04) a ordem de serviço para a duplicação da PR-445, no trecho de 15,2 quilômetros entre Londrina e o distrito de Irerê. A obra vai custar R$ 93,4 milhões e dá continuidade ao projeto de modernização da rodovia, que já teve 22 quilômetros duplicados no perímetro urbano de Londrina, dos quais 17 foram bancados pelo Governo do Estado e cinco pela concessionária Econorte.

A duplicação do trecho que corta a área urbana era, segundo o governador, a maior demanda de Londrina. “A obra foi feita e agora, cada vez que venho para cá são só elogios, o quanto ficou boa e o quanto contribuiu para o desenvolvimento da região, na saída da cidade para Cambé. São 15 trincheiras, a obra ficou espetacular”, disse Richa. Houve redução de mais de 70% no número de acidentes.

O governador disse que a demanda, agora, é a duplicação até o trevo de Mauá. “Como fizemos o ajuste fiscal, equilibramos as contas públicas e temos dinheiro em caixa, foi possivel dar continuidade à duplicação”, afirmou. O primeiro trecho autorizado, até o distrito de Irerê, é o mais sobrecarregado e segundo o governador o projeto é complexo, com sete pontes, duas trincheiras e quatro viadutos.

“Fazendo este trecho, obviamente a duplicação não para mais e vai chegar até Mauá. Daí se encontra com a Rodovia do Café, que está sendo duplicada de Apucarana a Ponta Grossa. Daqui a uns anos, sera possivel ir de Londrina até Curitiba e ao Litoral ou ao Porto de Paranaguá só em pista dupla. É uma grande conquista”, afirmou o governador.

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, definiu a obra como um sonho da cidade. “O trajeto de Londrina a Mauá da Serra tem alto fluxo de veículos e muitas vidas foram perdidas no trajeto. Após este primeiro trecho, de Londrina a Irerê, virão outros. Será um ramal de desenvolvimento. Uma obra é histórica”, afirmou ele.

CONJUNTO DE OBRAS - O segundo trecho de duplicação PR-445 integra um conjunto de obras rodoviárias autorizado pelo governador na terça-feira (3). Os projetos incluem a duplicação da Rodovia dos Minérios (RMC), revitalização da Avenida Bento Rocha e a construção de um viaduto na BR-277, em Paranaguá; a duplicação do trecho urbano da PR-466, em Guarapuava. Também foi autorizada a licitação para construção de um viaduto na BR-277 em Foz do Iguaçu.

TRINCHEIRAS E VIADUTOS – Neste segundo trecho de duplicação da PR-445 haverá duas novas trincheiras e quatro viadutos nos distritos de Irerê e Cegonha. A Ponte dos Apertados será ampliada e ao lado dela será construída uma nova. A atual ponte sobre o Ribeirão Três Bocas será demolida e no local haverá duas novas pontes.

Também serão construídas quatro novas pontes nas marginais da rodovia sobre os Ribeirões Cafezal e Três Bocas. Em toda a extensão do trecho serão construídos muros de contenção para preservar a faixa de domínio. A previsão de conclusão da obra é de dois anos a partir da emissão da ordem de serviço.

“Uma obra muito esperada e bastante complexa. Fizemos estudo e discutimos com a comunidade”, disse o secretário da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho. Ele explicou que uma comissão de infraestrutura formada pela Associação Comercial e engenheiros de Londrina ajudou muito na construção desta solução.

O custo de duplicação do trecho, segundo o secretário, era inicialmente de R$ 138 milhões. “Ficou em R$ 94 milhões. Tivemos desconto porque o Paraná paga em dia”, disse ele. “O contrato com a empresa vencedora da licitação será assinado nos próximos dias. Daí ela apresenta o plano de trabalho, em dez dias os prazos terminam e obra pode ser iniciada”, disse Richa Filho.

MARGINAIS E PASSARELAS - O DER-PR vai recuperar 13 quilômetros de marginais dos trechos urbanos da PR-445 entre Cambé e Londrina, que sofreram desgaste anormal durante a duplicação da rodovia. Também estão sendo instaladas três passarelas no trecho, com previsão de conclusão dos trabalhos em 6 meses. Investimento totaliza R$ 1,8 milhão.



Governo autoriza Iapar a ceder terreno para projeto habitacional

Durante a solenidade de assinatura da ordem de serviço para o início das obras na PR-445, o governador Beto Richa também autorizou o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) a ceder um de seus terrenos para a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar).

O chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, e o secretário de Estado de Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, também participaram da solenidade, além do deputado estadual Tiago Amaral.

O espaço cedido, anexo à unidade do Iapar em Londrina, tem 21,9 hectares e será usado para a construção de casas e apartamentos funcionais. A Cohapar ficará responsável pela implantação das unidades habitacionais, assim como por todos os trâmites que envolvem os beneficiários finais e o cadastramento no Programa Minha Casa Minha Vida, do governo federal.

Como contrapartida à cessão do terreno, o Iapar receberá recursos que serão utilizados para pesquisas e demandas institucionais da autarquia.





Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box