Dom, 03 de Junho de 2018 17:46

Startup curitibana incentiva meninas a atuar na área de tecnologia

...Além de tudo é bonita! ...Além de tudo é bonita!


A área de programação de computação ainda é um “clubinho” dominado por homens. Mas a startup curitibana Ebanx quer mudar este cenário e criou este ano o projeto Girls4Tech para incentivar o gosto de meninas em idade escolar pela área de tecnologia.

A iniciativa é uma parceria da fintech da capital com a Junior Achievement, instituição norte-americana sem fins lucrativos que atua em 120 países na capacitação de jovens por meio do método aprender-fazendo.

“A ideia do Girls4Tech é despertar o interesse das meninas por tecnologia, agindo na educação de base, antes delas escolherem as profissões que vão seguir”, explica Nayana Rogal, coordenadora de Cultura do Ebanx.

Durante o mês de maio, duas turmas de jovens, entre 15 e 10 anos, passaram dois fins de semana, cada, na sede da startup, no Centro de Curitiba. “Foram 40 jovens que puderam conhecer mais sobre o universo da programação e, quem sabe, muitas delas tenham se inspirado e busquem atuar em profissões tecnológicas”, salienta Nayana, que acrescenta que a inclusão é uma das prioridades do Ebanx.

Durante os cursos oferecidos pela fintech curitibana, as jovens conheceram a história da programação e algumas das diferentes linguagens e para que são usadas (C, Python, Kotlin, HTML, CSS).

Com a ajuda de plataformas on-line, as meninas programaram joguinhos simples, para entender as lógicas e colocar em prática as noções básicas de programação. As jovens aprenderam ainda noções básicas de HTML e CSS.

No último dia das aulas das duas turmas, elas entregaram o projeto: um blog com tudo o que viram durante o curso. Também participaram de um painel em que a mentora, a desenvolvedora da empresa, Aline Borges, e outras voluntárias do Ebanx conversaram com sobre a vida de desenvolvedora, sobre como é ser mulher e trabalhar no universo da tecnologia. As meninas perguntaram sobre a trajetória das profissionais e dividiram histórias, desafios e alegrias também.

A jovem aprendiz e estudante Daiane Ribeiro Sanches, 18 anos, afirmou que participar da turma de programação foi uma grande oportunidade de conhecer mais o universo da tecnologia. Ela planeja prestar vestibular para Pedagogia ou Letras no fim do ano e o curso a motivou ainda mais a seguir uma carreira na área de educação. “Depois de formada, eu talvez possa fazer uma especialização voltada à área de tecnologia para o ensino“, justificou Daiane .

Segundo a coordenadora de Cultura do Ebanx, novas turmas projeto Girls4Tech deverão ser abertas no segundo semestre. “Ainda não definimos as datas, pois precisamos fazer uma avaliação dos resultados e saber como podemos aprimorar os cursos. Mas eles irão ocorrer, novamente, até o fim do ano”, frisou Nayana.

Liceus

Integrados ao conceito do Vale do Pinhão, o movimento de todas as áreas da Prefeitura e do ecossistema de inovação da capital para tornar Curitiba a cidade mais inteligente do país, os Liceus de Ofício da Fundação de Assistência Social (FAS) vão oferecer, neste ano, mais de 20 mil vagas para cursos gratuitos de qualificação profissional.

Na área de computação, são oferecidas aulas de informática básica, World, Excel e para capacitação em auxiliar de informática (confira a programa de cursos no site). As capacitações ocorrem graças a parcerias da FAS com instituições como Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE-PR), Senai, Sesc, Electrolux, Jumper, Instituto Federal do Paraná (IFPR) e Social Gourmet.

Os cursos de capacitação e de profissionalização da Prefeitura são considerados um dos principais caminhos para a inserção no mercado de trabalho, lembra Adriano Benedito Laurindo, coordenador de Qualificação Profissional da FAS Trabalho. “A ideia é ofertar cursos gratuitamente em parceria com instituições e organizações da sociedade civil que possam colaborar para o desenvolvimento da população", diz.

Atualmente, os cursos são ministrados nos Liceus de Ofícios, nos auditórios das Ruas da Cidadania e outros espaços. "São cursos curtos, oficinas e palestras, além dos técnicos profissionalizantes que já são ofertados nos Liceus, com 160 horas”, conta Laurindo.




Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box