sábado, 22 de setembro de 2018


Dom, 17 de Junho de 2018 15:49

VEJAM O ENTORNO DO ESTÁDIO ONDE O BRASIL ESTREOU NA RÚSSIA...

Bairro ao lado de estádio e encontro de torcedores da Copa está cheio de entulho, lixo e ratos | Foto: Ricardo Senra/BBC News Brasil Bairro ao lado de estádio e encontro de torcedores da Copa está cheio de entulho, lixo e ratos | Foto: Ricardo Senra/BBC News Brasil


Em Rostov-on-Don, onde o Brasil fez a estreia na Copa do Mundo da Rússia, neste domingo, pelo menos dez quadras em ruínas, com barracos de madeira e muito lixo separam o principal ponto de encontro de torcedores da imponente arena Rostov, uma estrutura de vidro e metal de 51 metros, o equivalente a 16 andares, construída especialmente para o evento por 19,8 bilhões de rublos, ou R$ 1 bilhão.

Idosos buscam águas com baldes em torneiras nas ruas sem saneamento 

Não há esgoto tratado ou água encanada na maioria das casas do local | Foto: Ricardo Senra/BBC News Brasil

 Lixo em bairro próximo ao estádio

Pilhas de pontas de cigarro barato, pequenas garrafas de vodca se acumulam em canteiros | Foto: Ricardo Senra/BBC News Brasil

 Ãrea turística limpa e moderna usada pela Fifa

Na parte turística, há avenidas reconstruídas para a Copa, com praças bem cuidadas e comércio em shoppings de vidro | Foto: Ricardo Senra/BBC News Brasil

 Moradia precária próxima a estádio onde Basil estreia na Copa

Sem registro oficial na prefeitura, moradias não têm saneamento nem infraestrutura - lembram baracos de favelas brasileiras ou ocupações em São Paulo | Foto: Ricardo Senra/BBC News Brasil

 Ruína de edifício incendiado

Ruínas com marcas de incêndio revelam fogo que assolou o bairro no ano passado - e que pode ter sido criminoso | Foto: Ricardo Senra/BBC News Brasil

Moradia em bairo assolado por incêndio próximo a estádio onde Brasil joga na Copa

Bairro em cidade onde Brasil joga contra a Suiça foi afetado por incêndio em 2017; mais de 650 ficaram desabrigados | Foto: Ricardo Senra/BBC News Brasil

 Barraco em bairo próximo ao estádio da estreia do Brasil na Copa

Bairro a 15 minutos do estádio onde Brasil joga, em Rostov-on-Don, é conhecido como "vizinhança fedida" | Foto: Ricardo Senra/BBC News Brasil

 Casa com placa de "à venda"

Bairro está em região com especulação mobiliária; o anúncio nessa casa diz que ela está à venda | Foto: Ricardo Senra/BBC News Brasil


Brasil

O debate sobre o legado da Copa para os moradores locais lembra o ocorrido no Brasil em 2014.

Em Recife, no Rio de Janeiro e outras cidades-sede da Copa do Mundo de 2014, moradores denunciaram truculência em milhares de desapropriações forçadas para abrir espaço para estádios (muitos deles, em situação de abandono atualmente) e projetos de infraestrutura, como corredores expressos para BRTs (sistema de ônibus rápido) e alargamento de vias.

Somente no Rio de Janeiro, de acordo com cálculos do Comitê Popular da Copa e das Olimpíadas da cidade, mais de 22 mil famílias passaram por remoções ou desapropriações entre 2009 e 2015 - em processos relacionados tanto ao mundial de futebol quanto aos Jogos Olímpicos Rio 2016.





Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box