sábado, 22 de setembro de 2018


Sex, 22 de Junho de 2018 10:17

Coreias concordam em reunir famílias separadas pela guerra

Selando o acordo Selando o acordo


As duas Coreias concordaram nesta sexta-feira (22) realizar reuniões temporárias de famílias separadas pela Guerra das Coreias (1950- 1953) em agosto deste ano, informou o Ministério de Unificação de Seul depois de uma reunião de nove horas entre delegações da Cruz Vermelha dos dois países.

Os encontros serão realizados, pela primeira vez desde 2015, em um resort em Diamond Mountain, na Coreia do Norte, entre os dias 20 e 26 de agosto. Cada país enviará 100 pessoas.

Milhões de pessoas foram separadas há quase 70 anos pelo conflito que marcou a divisão da península coreana. Muitas morreram sem rever os parentes ou receber qualquer notícia dos familiares: todas as comunicações entre civis na fronteira estão proibidas.

Apenas 57 mil pessoas registradas na Cruz Vermelha sul-coreana para rever seus parentes continuam vivas e a maioria supera os 70 anos.

Durante a reunião de cúpula no fim de abril, o líder norte-coreano Kim Jong Un e o presidente sul-coreano Moon Jae-in concordaram, entre outros temas, com o reinício das reuniões familiares. A última aconteceu em 2015.

Política de reencontros

Após alguns encontros esporádicos, a política de reencontros começou realmente no ano 2000, após uma reunião histórica entre as Coreias. Inicialmente, aconteciam todos os anos, mas depois se tornaram menos frequentes em consequência da tensão na península.

Pyongyang utilizou os reencontros como moeda de troca política, rejeitando sua realização em alguns casos e cancelando alguns no último momento.




Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box