domingo, 18 de novembro de 2018


Seg, 25 de Junho de 2018 11:47

Greve geral na Argentina paralisa serviços no país e afeta voos no Brasil


A greve geral que começou à 0h desta segunda-feira (25) na Argentina afeta serviços como transportes, escolas, bancos, coleta de lixo e postos de gasolina no país e reflete nos voos que partem do Brasil para lá e vice-versa.

É a 3ª greve geral contra a política econômica do governo de Mauricio Macri. Para o governo, a paralisação é política.

Os organizadores do protesto calculam que pelo menos 1 milhão de trabalhadores devem aderir à greve, convocada pela peronista Confederação Geral do Trabalho (CGT), que agrupa os principais sindicatos da Argentina.

Serviços afetados

Os metrobus das grandes cidades da Argentina (carros especiais para o transporte público urbano) permanecem desertos desde meia-noite e circulam apenas táxis pelas ruas.

Geralmente bastante engarrafadas, as ruas de Buenos Aires tinham trânsito leve nesta segunda-feira, devido à ausência do transporte público.

A circulação de caminhões é quase inexistente. Em Buenos Aires, também não funciona o trem de mercadorias que liga os setores do porto.

Os portos e aeroportos, as estações e linhas de ferrovia, os escritórios, hospitais (exceto urgências) e escolas públicas, serviços de coleta de lixo e postos de gasolina também foram afetados pela greve.

Na região de Rosário, onde se encontra o maior pólo agroexportador da Argentina, os embarques de grãos foram paralisados pela greve de trabalhadores do porto e de funcionários da alfândega.

 




Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box