segunda, 18 de fevereiro de 2019


Qua, 04 de Julho de 2018 12:23

DANÇA - hip hop é destaque na programação curitibana

Ensaio do grupo Sashas para o Festival Internacional de Hip Hop (Foto: Valquir Aureliano) Ensaio do grupo Sashas para o Festival Internacional de Hip Hop (Foto: Valquir Aureliano)


 Festival Internacional de Hip Hop (FIH2) acontecerá na capital paranaense de 6 a 8 de julho e deve reunir mais de 10 mil bailarinos

 Tudo começou despretenciosamente  em 2002, com a ideia de fortalecer o hip hop como dança e arte. Na época, o Festival Internacional de Hip Hop (FIH2), acontecia na Ópera de Arame, um espaço que se tornaria pequeno para o tamanho do evento. Agora, na 17º edição, que acontece no próximo fim de semana, entre os dias 6 e 8 de julho, o festival já ocupa não só o Teatro Positivo como transforma a Expo Unimed em uma verdadeira cidade da dança. “E se tivéssemos mais patrocinadores poderíamos durar até dez dias”, conta o idealizador do evento, Octávio Nassur.

O FIH2 já é o maior evento do gênero da América Latina e o terceiro maior do mundo, envolvendo mais de 10 mil pessoas e, segundo Nassur, movimentando R$ 9,8 milhões para a cidade, entre hospedagem e ítens de consumo dos participantes que chegam à capital paranaense de todos os cantos do Brasil e do mundo. 
“Temos  grande propósito congregar dançarinos, professores, coreógrafos e produtores para alavancar a dança, e a arte como um todo, como profissão. Nós fazemos do evento um espaço onde os artistas possam não só apresentar a sua arte, mas adquirir conhecimento e ferramentas necessárias para que possam viver dela”, diz ele. 
Nassur lembra que o hip hop e os praticantes foram durante muito tempo alvos de preconceito, porque a dança era considerada uma arte de rua. “Ainda hoje ainda é difícil explicar que o hip hop é uma dança, é uma arte, que merece ser vista, admirada e que vale cada centavo do ingresso. Inclusive é difícil a busca por patrocinadores. Neste sentido, queremos ampliar cada vez mais o festival para o público que não está acostumado a consumir essa arte, por isso estamos investindo nesta edição na divulgação para o grande público”, diz o idealizador do evento em Curitiba. “Acho que esse é um dos grandes objetivos do festival. Mostrar a nossa arte e também revelar que ela é um grande instrumento de inclusão”. 
Ele lembra que até pouco tempo, os praticantes da modalidade paravam de dançar as 17 anos, porque o hip hop não era levado a sério, mas hoje muitos bailarinos vivem desta arte.  
De olho no papel social do evento e do hip hop, o coreógrafo que for vencedor da maior parte da categorias participará do projeto Criança que Dança, em Porto Príncipe, no Haiti, onde professores dão aulas e esperança para 150 crianças.


Há coreografias de Danças Urbanas de toda a América Latina

No Teatro Positivo, o público vai assistir a apresentações de coreografias de Danças Urbanas selecionadas de toda a América Latina. “Neste ano tivemos 480 grupos inscritos e desses foram selecionados 114 grupos que serão avaliados por um júri formado a dedo, como Cesar Valentino (EUA), professor do Alvin Aily e Dassy’ Lee , da Coréia do Sul, bailarina profissional finalista do conceituado programa do So You Think You Can Dance”, conta Nassur. 
O concurso é dividido em categorias: Mostra Infantil, Júnior, Sênior e Avançada, além das Competições Júnior, Sênior Avançada. Os concorrentes são de 12 estados brasileiros de mais de 40 cidades. “A parte muito bacana do evento também é que o vencedor ganha uma vivência única que é acompanhar o projeto Criança que Dança, no Haiti, em 2019”, complementa Nassur.  Os ingressos para as apresentações que acontecem todos os dias das 19h30 às 23h, já estão à venda pelo Disk Ingressos a partir de R$ 30. 
Já na Cidade da Dança, como o nome já diz, será construída uma verdadeira cidade com tudo relacionado à dança. Terá expositores de produtos e serviços, workshops temáticos, experiências sensoriais de projetos assistenciais e atividades para crianças de todas as idades. O FIH2 contempla ainda outros três eventos. 
O 3º Fórum Brasileiro de Economia Criativa, onde doze articuladores multidisciplinares vão se reunir para debater a economia criativa no campo das experiências sensoriais, ou seja, explorar a conexão que a inspiração e transformação tem na geração de ideias e formação de pessoas. O mediador da mesa é o empresário especialista em gestão Sandro Vieira. As inscrições são gratuitas, mas devem ser antecipadas pelo site www.connecthub.art.br. “O Festival é mais que hip hop e arte e tudo que envolve ela. Nesta edição estamos pegando pesado na questão do empreendedorismo da arte, por isso o fórum vem somar ao evento. Estamos trazendo muita gente, muita informação”a, afirma Nassur. 
Também será realizada a 25ª edição do Criança Que Dança – Mostra Nacional de Dança Infantil. Crianças de dois a 17 anos podem participar apresentando qualquer modalidade de dança com o objetivo de mostrar que a dança é uma poderosa ferramenta na formação das crianças. As apresentações acontecem no dia 7 de julho, no Teatro Positivo, às 16h30. Os ingressos custam a partir de R$ 23 a meia entrada e também já estão disponíveis pelo Disk ingressos.
Para fechar a programação, o terceiro evento paralelo é o 3xJazz. Um workshop intensivo com renomados profissionais do jazz brasileiro que vão dividir e aprimorar conhecimento com aspirantes da modalidade. O trio é formado por Eliane Fetzer, Cristina Cará e Jhean Alex. Quem quiser participar precisa garantir ingressos pelo site www.danceconceptbrasil.com.br
O FIH2 é realizado pela Lei de Incentivo à Cultura, pelo Ministério da Cultura e apoio da Fecomércio e SESC.


Serviço
Festival Internacional de Hip Hop (FIH2)

Quando: 06 a 08 de julho – Teatro Positivo Grande Auditório e ExpoUnimed
Quanto: ingressos à venda pelo Disk Ingressos a partir de R$ 32,50 a meia entrada. Meia entrada é válida para doadores de sangue, estudantes, idosos, PNE´s, professores, portadores de câncer. Informações pelo 41 3315 0808. 
Mais informações em www.fih2.com.br 
3º Fórum Brasileiro de Economia Criativa
Quando: 07 e 08 de julho – Asa 3 ExpoUnimed
Quanto: gratuito
Mais informações em www.connecthub.art.br 
25ª edição do Criança Que Dança – Mostra Nacional de Dança Infantil
Quando: 7 de julho – Teatro Positivo Grande Auditório 
Quanto: ingressos à venda pelo Disk Ingressos a partir de R$ 23 a meia entrada. Meia entrada é válida para doadores de sangue, estudantes, idosos, PNE´s, professores, portadores de câncer. Informações pelo 41 3315 0808. 
Mais informações em www.criancaquedanca.com.br (Matéria assinada por Josianne Ritz/Bem Paraná)




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box