Qui, 26 de Julho de 2018 14:48

Número de mortos na Nicarágua chega a 448, diz ONG


O número de mortos durante a crise sociopolítica na Nicarágua chegou a 448 no período entre 19 de abril e 25 de julho, de acordo com relatório preliminar da Associação Nicaraguense dos Direitos Humanos (ANPDH), apresentado nesta quinta-feira (26).

Entenda a crise no país comandado por Ortega

No último relatório apresentado pela organização, em 11 de julho, o número de mortes estava em 351 - o que mostra que os confrontos deixaram mais 91 vítimas em 15 dias. O jornal "La Prensa" informou que 399 mortos já foram devidamente identificados. Entre as vítimas, 426 são homens e 26 são mulheres.

A capital, Manágua, teve o maior número de assassinados: 189. Masaya registrou 55 e Matagalpa, 32.

Crise política

As manifestações contra o presidente Daniel Ortega, que está no poder desde 2007, começaram em 18 de abril por causa de um decreto que regulamentava a reforma da Previdência Social. Os protestos foram violentamente reprimidos.

Embora o governo tenha voltado atrás na reforma, as manifestações contra casos de abuso e de corrupção do governo prosseguiram. Essa já é considerada a crise mais sangrenta da história do país em tempos de paz e a mais forte desde a década de 80, quando Ortega também foi presidente (1985-1990).




Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box