domingo, 15 de setembro de 2019


Ter, 31 de Julho de 2018 12:17

Richa ainda acredita em composição com partido da governador

Beto e Cida na convenção Beto e Cida na convenção


O ex-governador e pré-candidato ao Senado, Beto Richa (PSDB), afirmou no início da noite de ontem (3o) , ao chegar à convenção estadual do PSB, em Curitiba, que as negociações para a manutenção da aliança com a governadora e pré-candidata à reeleição, Cida Borghetti (PP), estão caminhando para um “desfecho”. Já Cida, ao chegar à mesma convenção, desconversou sobre o impasse entre seu grupo e o PSDB de Richa, alegando mais uma vez que a decisão deve ser tomada pelos partidos aliados até o final de semana, quando acaba o prazo legal para a definição de coligações e candidaturas.

Desde a semana passada, as relações entre tucanos e o grupo da governadora “azedaram”, depois que o ex-ministro e marido de Cida, deputado federal Ricardo Barros (PP), afirmou que não haveria mais espaço para a participação do PSDB na coligação governista. Segundo Barros, a tendência seria Richa disputar o Senado como candidato avulso em um “acordo branco” com o candidato do PSD ao governo, deputado estadual Ratinho Júnior, que nega essa possibilidade.

Fiel a Richa, o PSB anunciou que não confirmará o apoio à reeleição da governadora se o tucano não participar da chapa. A convenção delegou a decisão à Executiva Estadual até o prazo final, no domingo, à espera de uma composição com os tucanos.

“Acho que está caminhando para um desfecho de forma satisfatória a aliança. É um grupo de partidos, uma coligação que vem de outras eleições. Que nos garantiram outras eleições vitoriosas. E o mais importante, a governabilidade”, disse o ex-governador. Richa lembrou que o PSB participou de sua administração na prefeitura de Curitiba, com o vice-prefeito e hoje deputado federal Luciano Ducci.

“Os partidos estão conversando. E aqui, dos mais leais que temos é o PSB, até porque nós temos uma história juntos. O PSB é um dos partidos que tem trabalhado para a manutenção dessa aliança. Está nas mãos deles a decisão. Mas, segundo informações tem caminhado bem a manutenção dessa aliança”, explicou.

Quatro dias - A governadora, por sua vez, repetiu o discurso já exibido no último sábado, na convenção do PMN do prefeito de Curitiba, Rafael Greca, que confirmou apoio à sua reeleição, e na qual Richa também compareceu. “Temos aí quatro dias ainda de muita conversa, muita maturidade política nesse momento. (O PSDB) É um partido importante, emblemático, que também faz parte da base de apoio. Tenho muito respeito pelo ex-governador Beto Richa, que é o presidente do partido. Temos muitas coisas ainda por acontecer. Temos muitas definições e até sábado. E na convenção será tomada a decisão”, limitou-se a afirmar Cida.

A divergência entre Richa e o grupo de Cida surgiu depois que ele teria pedido que a chapa da governadora não incluísse o deputado federal Alex Canziani (PTB) como segundo candidato ao Senado. E também depois que o ex-governador não compareceu à convenção conjunta de PROS/PMB que confirmou o apoio desses partidos à reeleição da governadora. Richa alegou hoje que não foi convidado para o encontro. “Ali não houve um convite formulado ao PSDB”, disse.

O ex-governador também negou que tenha pedido que Cida “rifasse” a candidatura de Canziani ao Senado. “Não, nunca. Quando ainda era governador, eu disse a ele. Reconheço nele um bom político. Não tenho a menor dificuldade. Disse que se resolvesse sair (do governo para disputar o Senado) teria prazer em caminhar ao lado dele”, garantiu.

Acordo branco X Candidatura avulsa - O tucano também descartou um “acordo branco” com Ratinho Júnior. “Quem me conhece sabe que eu não atuo dessa forma. Tenho palavra, compromisso, e defendo o lado que eu estou. O que tem são simpatizantes, deputados (do grupo de Ratinho Jr) que conviveram comigo o tempo todo e que têm o desejo de me apoiar. Alguns integraram o meu governo. Posso citar o Guto Silva, Márcio Nunes ( deputados estaduais do PSD). Eu não posso recusar apoio”, alegou.

Apesar de afirmar que as negociações estão caminhando bem, Richa não descartou a candidatura avulsa, sem aliança com nenhum dos candidatos ao governo. “Está mais distante. Embora posso assegurar a vocês que sou pré-candidato ao Senado em qualquer circunstância”, disse. (Com informações do blog Política em Debate)




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box