quinta, 18 de outubro de 2018


Qui, 02 de Agosto de 2018 12:28

Aos pouco a recuperação da ‘trombada criminosa’ dos caminhoneiros...


A indústria brasileira avançou 13,1% em junho frente a maio, na série com ajuste sazonal, eliminando as perdas provocadas pela greve dos caminhoneiros no mês anterior, divulgou nesta quinta-feira (2) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Esta foi a maior alta da série histórica, iniciada em 2002, destacou o IBGE. O resultado, entretanto, veio abaixo das expectativas. Economistas ouvidos pela Reuters esperavam, na média, alta de 14,1% na variação mensal.

  • Blog do João Borges: O pior não aconteceu
    • Em maio, a indústria tinha registrado um tombo de dois dígitos na comparação com abril, a maior queda desde dezembro de 2008. O IBGE revisou o resultado de maio, de uma queda de 10,9% para um tombo de 11%., quando a paralisação de caminhoneiros levou desabastecimento a empresas e residências de todo o país, além de perdas para a agricultura.
    • Na comparação com junho de 2017, a indústria cresceu 3,5% em junho de 2018. No acumulado em 12 meses, a alta é de 3,2%, ante 3% no acumulado em 12 meses até maio, indicando retomada da trajetória de recuperação do setor. O ritmo, porém, segue abaixo do registrado nos 12 meses encerrados em abril, quando o avanço foi de 3,9%.
    • No fechamento do 2º trimestre, o avanço é de 1,7% na comparação com a mesma etapa do ano passado. Já na comparação com o 1º trimestre, a indústria apresentou queda de 2,5%, após alta de 0,3% no 1º trimestre contra o 4º trimestre de 2017.
    • No acumulado do ano, a produção industrial tem alta de 2,3%. Com o resultado de junho, o patamar da produção industrial do país retornou a um nível próximo ao de dezembro do ano passado, mais ainda segue abaixo do observado até meados de 2015.
      • "Esse é o crescimento [mensal] mais intenso da série histórica, mas é claro que isso precisa ser relativizado. Em função da perda de 11% das perdas registradas no mês de maio em função da greve dos caminhoneiros, que paralisou e interrompeu a produção em várias unidades de diferentes setores do país”, afirmou o gerente da Pesquisa Industrial Mensal, André Macedo.
      • "O setor industrial volta a produzir no patamar superior ao que tinha antes da queda de maio, mas vale lembrar que a indústria ainda se encontra distante do ponto mais alto da série histórica, alcançado em maio de 2011. No momento, a indústria opera 13,7% abaixo daquele patamar", acrescentou.



Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box