Ter, 07 de Agosto de 2018 11:18

Investimentos no Brasil: Nissan planeja ofensiva 'verde' com Leaf e produção de híbridos

José Luis Valls, presidente da Nissan para América Latina (Foto: Divulgação) José Luis Valls, presidente da Nissan para América Latina (Foto: Divulgação)



Enquanto prepara mais versões da Frontier, agora produzida na Argentina, e a nova geração do March para os próximos anos, a Nissan quer incluir o Brasil na onda dos veículos elétricos e híbridos, que consomem menos combustível e emitem menos poluentes.

De acordo com José Luis Valls, presidente da Nissan para a América Latina, este passo só será realmente dado quando houver produção local de modelos híbridos em grande escala. Para ele, o Brasil deve ser o ponto de partida da eletrificação na região.

Em entrevista ao G1, o executivo falou sobre esses planos, novos modelos, aumento da produção do Kicks em Resende (RJ) e também sobre o resultado ruim do March no último teste de colisão do Latin NCap.

O ano começou muito bom para a indústria, mas agora já não vemos o mesmo otimismo. Qual o seu panorama e sua projeção para o setor como um todo e para a Nissan especificamente?

O mercado brasileiro estava muito otimista no início do ano, com confiança do consumidor em alta, olhando para um mercado acima de 2,5 milhões (de unidades). A partir da greve (dos caminhoneiros) a confiança caiu um pouco, mas ainda pensamos que o Brasil está forte, quer uma mudança positiva, independente da eleição de outubro, que deve convergir para o centro e tentar fazer o que o país precisa.

"O (elétrico) Leaf começará a ser vendido no Brasil no final do 1º trimestre, começo do segundo, do ano que vem. Mas o Leaf é um mercado pequeno, precisa de estações de recarga"




Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box