Ter, 07 de Agosto de 2018 15:42

TJ-PR mantém condenação de Beto Richa para devolver verba usada durante estadia em Paris


O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) manteve a condenação do ex-governador Beto Richa (PSDB) e da mulher dele, Fernanda Richa, que determina a devolução de dinheiro público usado para uma estadia de dois dias em Paris, na França, durante uma viagem oficial, em 2015. Cabe recurso.

Com três votos a favor e dois contra, a 4ª Câmara Cível do TJ-PR decidiu nesta terça-feira (7) pela manutenção da condenação em 2ª instância.

O valor total do ressarcimento aos cofres públicos deve ser definido no momento da execução da sentença.

A votação havia começado no dia 31 de julho, quando dois desembargadores tinham votado pela condenação e um pela absolvição. Na ocasião, o desembargador Abraham Lincoln Calixto pediu vista do processo.

Anteriormente, as desembargadoras Maria Aparecida Blanco de Lima e Astrid Maranhão já tinham votado pela condenação. A desembargadora Regina Portes havia votado pela absolvição.

Nesta terça, Calixto votou pela condenação e desembargador Hamilton Rafael Marins Schwartz pela absolvição.

Em nota, a defesa do ex-governador Beto Richa diz que a decisão é equivocada e que vai recorrer após a publicação do acórdão.

Ainda de acordo com a nota, sobras de diárias foram devolvidas ao final da viagem e os valores ressarcidos foram superiores às despesas da parada em Paris. Veja a nota na íntegra no fim da reportagem.

Condenação na 1ª instância

Na ação popular apresentada à Justiça, os autores destacaram que Richa e Fernanda ficaram hospedados em um hotel de classificação cinco estrelas, que fica perto do Arco do Triunfo. Notas que comprovavam que havia pelo menos outras três alternativas de rotas que custavam menos que a "parada técnica" em Paris foram anexadas à ação. (Do G1)




Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box