terça, 17 de setembro de 2019


Sex, 17 de Agosto de 2018 13:52

ANÁLISE DO DEBATE: Quem ganhou, quem perdeu, quem não saiu do lugar

Para o público nenhum debate empolga... Para o público nenhum debate empolga...


  • três que não tinham quase nada a perder (Ogier Buchi, Professor Piva e Dr. Rosinha)
  • dois que precisavam se segurar de qualquer jeito (Cida Borghetti e Ratinho Jr.)
  • um que precisava urgentemente mostrar a que veio, se diferenciar como oposição (João Arruda)

Cumpriram seus papeis. Conforme combinado, Ogier sempre que pôde levantou a bola para Cida. Piva e Rosinha falaram apenas para seus respectivos públicos internos. Ratinho foi o mesmo de sempre, vazio, lero-lero de inovação, afoito, apressado, ansioso. Cida atrapalhada, insegura, titubeante, repetitiva, tão superficial quanto Ratinho. Arruda tentando colar a imagem de Beto nos dois, Cida e Ratinho, mas teve dificuldades para não ser colado à imagem de Temer. Cida e Ratinho tentando fugir da pecha de herdeiros de Richa.

Quem mais perdeu estava ausente – o ex-governador e candidato a senador Beto Richa. Ao longo de quase todo o debate, ninguém o defendeu dos ataques desferidos por Piva, Rosinha e Arruda, que lembraram do Quadro Negro, da Publicano, do confisco da previdência, da batalha do Centro Cívico, do camburão, do arrocho tributário… Virou um governador-distante dos que deveriam honrar o velho companheirismo. E assim vai ser em todo a campanha.

O senador Requião, tri-governador e tio de João Arruda, não teve o nome citado nem mesmo pelo sobrinho, que apenas lembrou de passagem alguns feitos de governo.

NR-Análise do jornalista Celso Nascimento em seu blog ContraPonto – e replicado nas colunas políticas.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box