quarta, 19 de dezembro de 2018


Sex, 05 de Outubro de 2018 11:25

Honra aos Médicos...


Conselho de classe confere Diploma de Mérito a 98 profissionais que completaram 50 anos de formados

 

O Conselho de Medicina do Paraná empossou no dia 1º de outubro o seu quadro de 42 conselheiros para cumprir mandato até 30 de setembro de 2023. Na mesma data, apenas algumas horas depois, coube ao grupo prestar a justa homenagem a 98 médicos com atuação no Estado que alcançaram 50 anos de formados com histórico ético exemplar. Em tempos de eleições políticas e de muita desconfiança da sociedade, é alentador exaltar personagens que dedicaram toda a sua vida a oferecer o melhor de si e da capacidade profissional em prol da atenção à saúde das pessoas e ainda no incentivo e formação de novas gerações de médicos.


Do seleto grupo distinguido este ano com o Diploma de Mérito Ético-Profissional e o cristal simbolizando a Medicina, a maioria formou-se pela Federal do Paraná e Católica. Além disso, 43 têm ou tiveram sua atuação em Curitiba, 12 em Londrina, nove em Maringá, três em Ponta Grossa, dois em Paranaguá e em Cascavel e os demais de outras cidades. Na solenidade realizada na noite de segunda num Teatro Positivo totalmente lotado, o que não faltou foi emoção, envolvendo as famílias dos homenageados e o reencontro de amigos após tantos anos e jornadas em locais distintos.

Nada menos do que 62 dos médicos reverenciados pelo Jubileu de Ouro estiveram presentes ou foram representados. O cirurgião geral Winston Antonio Bastos, também professor da UEPG e que atua na Santa Casa de Ponta Grossa desde 1971, foi um dos homenageados e mereceu especial atenção por receber as comendas pelas mãos de cinco médicos da família: os filhos Angela Christina, Carlos Augusto, Eduardo Henrique e Luis Alberto e ainda a nora Sandra Regina. Ex-secretário municipal de saúde de PG, ele é membro da Academia Paranaense de Medicina e de elevado conceito em todo o Estado.

Formado pela Universidade de Santa Maria (RS), o Dr. Adriano Clóvis Nene Dorneles, de Curitiba, também teve a distinção de forma marcante, com a presença de cinco familiares médicos: as filhas Adriana Beatriz Almeida Dorneles da Silva e Juliana Almeida Dorneles, o genro Valdecir João da Silva e os netos Rebeca Dorneles da Silva e Guilherme Colla Romero de Souza. O ortopedista José Francisco Schiavon recebeu o abraço na solenidade de três dos filhos que seguiram seus passos não só na Medicina como na especialidade: Marcus, Marcelo e Marlus.

A homenagem aos médicos que completam 50 anos de atividade sem sanção ética foi instituída de forma pioneira no País pelo CRM-PR há 32 anos. Neste ano teve o recorde de diplomados, resultado principalmente da chegada de muitos médicos ao Paraná na segunda metade do século passado, em período de ocupação e desenvolvimento de muitas regiões. Há meio século, somente a Federal e a Católica formavam médicos por aqui. Daqui a poucos anos será comemorado o cinquentenário das primeiras turmas da Universidade Estadual de Londrina e Evangélica do Paraná.

Se nos idos de 1968 o Paraná oferecia menos de 200 vagas anuais nos cursos médicos, hoje a realidade é completamente diferente. Já temos quase 2 mil alunos ingressantes em 21 escolas abertas, além da 22ª anunciada pelo atual governo estadual para ser criada em Cornélio Procópio e que vem gerando protestos das entidades médicas. O Paraná tem hoje 26.556 médicos ativos (10.814 mulheres), num universo de 40.631 que foram inscritos pelo Conselho de Medicina desde a sua criação, há 60 anos.(Do Paraná Portal)




Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box