segunda, 22 de outubro de 2018


Qua, 10 de Outubro de 2018 11:43

Haddad resolve dizer publicamente que apoiará Lava Jato


O candidato do PT a presidente da República, Fernando Haddad, afirmou nesta quarta-feira (10) em entrevista à Rádio Jornal Caruaru, de Permambuco, que seu governo não vai colocar "sujeira debaixo do tapete" e que investigações vão continuar "em busca da verdade".

Haddad disse a rádio, em entrevista ao vivo, que vai dar "todo apoio" à Polícia Federal (PF), ao Ministério Público (MP), ao Judiciário e à Operação Lava Jato.

"Reitero a você: PF, MP, Poder Judiciário, receberão apoio para fazer o que viemos fazendo até aqui: não vamos botar sujeira para debaixo do tapete. Vamos continuar as investigações em busca da verdade", afirmou.

Em seguida, quando questionado pelo entrevistador sobre apoio à Lava Jato, Haddad repetiu que dará apoio aos órgãos investigadores e à operação. A Lava Jato, em curso desde 2014, já resultou em denúncia a centenas de pessoas e levou à prisão importantes nomes do PT como os ex-ministros José Dirceu e Antonio Palocci.

"Vou falar pela terceira vez e última: vou dar todo apoio à PF, MP e Judiciário e isso, obviamente, inclui a Lava Jato", disse o candidato do PT.

Crime organizado

Sobre suas propostas para a segurança pública, Haddad disse que o crime organizado não está sendo combatido no país por "ineficiência do estado" e que vai colocar a Polícia Federal para combater os "grandes criminosos".

"Pela primeira vez na história vamos colocar a PF para combater o crime organizado no país inteiro. As facções criminosas estão atuando no país inteiro, estão atuando nacionalmente, é por isso que a PF vai atuar", afirmou.

Obras públicas

Haddad afirmou ainda que pretende retormar e acelerar grandes obras de infraestrutura no país, sobretudo no Nordeste. Disse que vai retormar a construção da ferrovia Transnordestina, obra iniciada em 2006 e a transposição do Rio São Francisco.

"Vamos retormar obras públicas paradas sobretudo no Nordeste. A transnordestina parada e a transposição parada – obras fundamentais para o desenvovimento do Nordeste", afirmou.

A ferrovia, de quase 1.800 quilômetros, foi planejada para ligar três estados do Nordeste – Piauí, Pernambuco e Ceará – aos principais portos da região: Suape (PE) e Pecém (CE).




Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box