terça, 17 de setembro de 2019


Seg, 15 de Outubro de 2018 13:13

Como só pensam naquilo, deputados já ‘brigam’ pelo poder na Assembleia

...Pretendentes ...Pretendentes


O fim do segundo turno das eleições em 28 de outubro deve marcar o início da disputa pela presidência da Assembleia Legislativa. Assim que for consagrado o presidente da República, os deputados eleitos e reeleitos devem iniciar suas campanhas. Além do atual presidente, Ademar Traiano (PSDB), devem disputar a presidência da Assembleia os deputados Luiz Claudio Romanelli (PSB), Fernando Francischini (PSL) e Guto Silva (PSD). A lista é preliminar. A nova oposição, por exemplo, também deve lançar nomes para a disputa.

Traiano quer sua segunda reeleição seguida na Assembleia. Francischini, por controlar uma bancada de oito deputados do PSL, que já declarou apoio ao governador eleito Ratinho Junior (PSD), e por ter sido o deputado estadual eleito com maior número de votos na história (427.627 votos) também está entre os favoritos. Entretando, Francischini afirma que "não é hora de dividir os deputados" e deve deixar a discussão para depois do segundo turno da eleição presidencial.

Romanelli, que sempre integra a base governista, é ex-líder dos governos Beto Richa (PSDB) e Roberto Requião (MDB), e também almeja o controle administrativo da Assembleia. O outro candidato é Guto Silva, que é do mesmo partido e próximo do governador eleito, e também tem chance por coordenar a segunda maior bancada, com cinco deputados, além dos integrantes do PSC (quatro deputados), tradicionalmente fieis a Ratinho Jr. O aval do governador, certamente, será decisivo. A eleição da Mesa Diretora deve ocorrer em 1º de fevereiro, também data da posse dos deputados estaduais.

Antes de Traiano, ocuparam a vaga mais recentemente Valdir Rossoni (PSDB), hoje deputado federal que não reelegeu, e Nelson Justus (DEM), deputado estadual que também não conseguiu sua reeleição. Nove deputados ocupam os cargos na Mesa Diretora. Além do presidente, a Mesa é composta por 1º, 2º e 3º vice-presidentes e 1º a 5º secretários. A composição é eleita para dois anos de mandato.

Eleitos em 2018:

Delegado Francischini PSL 7,51% 427.627
Alexandre Curi PSB 2,59% 147.547
Professor Lemos PT 1,49% 84.874
Requião Filho MDB 1,45% 82.627
Tiago Amaral PSB 1,39% 79.433
Romanelli PSB 1,29% 73.381
Tadeu Veneri PT 1,22% 69.291
Guto Silva PSD 1,17% 66.398
Evandro Araujo PSC 1,14% 64.756
Paulo Litro PSDB 1,08% 61.707
Delegado Jacovos PR 1,08% 61.307
Gilberto Ribeiro PP 1,06% 60.489
Marcio Nunes PSD 1,04% 59.192
Coronel Lee PSL 1,02% 58.336
Artagão Junior PSB 1,01% 57.361
Tião Medeiros PTB 0,95% 54.275
Michele Caputo PSDB 0,90% 51.234
Maria Victoria PP 0,88% 50.361
Alexandre Amaro PRB 0,87% 49.538
Cristina Silvestri PPS 0,86% 48.691
Cobra Reporter PSD 0,83% 46.982
Anibelli Neto MDB 0,82% 46.692
Tercilio Turini PPS 0,81% 46.104
Gilson de Souza PSC 0,81% 46.102
Luiz Carlos Martins PP 0,77% 43.954
Traiano PSDB 0,77% 43.601
Marcel Micheletto PR 0,76% 43.177
Estacho PV 0,76% 43.069
Homero Marchese PROS 0,74% 42.152
Jonas Guimarães PSB 0,74% 41.919
Douglas Fabrício PPS 0,72% 40.763
Mauro Moraes PSD 0,69% 39.573
Boca Aberta Jr PRTB 0,69% 39.495
Marcio Pacheco PPL 0,69% 39.323
Francisco Buhrer PSD 0,68% 38.862
Nelson Justus DEM 0,67% 38.342
Goura PDT 0,66% 37.360
Delegado Fernando PSL 0,65% 36.937
Arilson Maroldi Chiorato PT 0,64% 36.492
Plauto DEM 0,64% 36.332
Reichembach PSC 0,63% 35.750
Delegado Recalcatti PSD 0,62% 35.307
Soldado Fruet PROS 0,62% 35.230
Mabel Canto PSC 0,62% 35.036
Soldado Adriano Jose PV 0,59% 33.753
Luiz Fernando Guerra PSL 0,57% 32.211
Dr. Batista PMN 0,55% 31.311
Luciana Rafagnin PT 0,54% 30.931
Nelson Luersen PDT 0,51% 28.869
Ricardo Arruda PSL 0,48% 27.566
Galo PODE 0,46% 26.203
Do Carmo PSL 0,31% 17.695
Emerson Bacil PSL 0,31% 17.625
Subtenente Everton PSL 0,23% 13.043

(Fonte: Política/Bem Paraná)




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box