segunda, 19 de novembro de 2018


Qui, 25 de Outubro de 2018 11:11

Requião ameaçado de perder a liderança do MDB no Paraná


A aliança do MDB paranaense com o diretório estadual do PT, costurada pelo senador Roberto Requião (MDB-PR), não foi vista com bons olhos pelos demais líderes do partido no Paraná. Nos últimos dias, prefeitos, vereadores e lideranças do interior se posicionaram contra a atitude de Requião, o que gerou uma indisposição dentro da legenda.

Membros do diretório divulgaram um manifesto com críticas a aliança. Dentre os signatários da nota está o prefeito de Castro, Moacyr Fadel. O documento, intitulado ‘PT não, Requião’, afirma que a visita dos petistas à sede estadual do MDB não agradou os membros do partido. A informação é do Portal aRede., reproduzido pela Banda B

“Não achamos que tenha sido uma ocasião adequada para que pessoas que agrediram o MDB muito recentemente sejam recebidas. Tivemos o candidato ao governo do MDB, João Arruda, atacado pelo candidato Dr. Rosinha – de quem o senador Requião se fez anfitrião”, afirmou a nota. A referência é uma reunião organizada pelo senador paranaense com líderes estaduais do PT dentro da sede do diretório do MDB no Paraná, nos últimos dias, para alinhar um apoio à candidatura de Fernando Haddad (PT) no segundo turno das eleições presidenciais.

Moacyr Fadel afirmou que a atitude foi tomada sem consultar os membros que participam ativamente do partido. “A grande maioria é contra o posicionamento do MDB com o PT. Eu particularmente também não concordo com essa aliança e nem com o que fizeram e os rumos que o partido está seguindo no Paraná”, afirmou Fadel.

O manifesto faz questão de deixar claro que o partido não está alinhado com os petistas. “O PT do Paraná é arrogante tal qual o nacional. Um partido obstinado. O que não se espera, porém, do MDB do Paraná. O MDB do Paraná não pode se confundir com o PT. Muito menos dar aos representantes do PT a impressão de que os dois partidos estão alinhados, porque não estão”, afirma.

O prefeito de Castro afirma que as lideranças que assinam o manifesto e somam quase 100 nomes no interior paranaense, devem apoiar o deputado estadual Antônio Anibelli Neto (MDB) nas eleições internas do partido em dezembro. O apoio é uma tentativa de tirar o grupo político de Roberto Requião da frente do partido.

Fadel afirma que, caso o cenário estadual não seja alterado após o final do ano, existe uma grande possibilidade de que as lideranças do interior abandonem o MDB e busquem um novo partido. O próprio prefeito de Castro, inclusive, garantiu que tomará esta decisão.




Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box