segunda, 19 de novembro de 2018


Qui, 25 de Outubro de 2018 11:22

NÃO AJUDA EM NADA E ATRAPALHA EM TUDO: Justiça do Trabalho proíbe contratação de médicos para a UPA da CIC

Vai continuar fechada; e aí, TRT? Vai continuar fechada; e aí, TRT?


O Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-PR) proibiu a contratação de médicos para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade Industrial de Curitiba (CIC) – a única da cidade que tem a administração terceirizada.

De acordo com a Prefeitura de Curitiba, a unidade continuará funcionando enquanto a prefeitura recorre da decisão, que é de terça-feira (23).

A ação contra a prefeitura foi aberta pelo Sindicato dos Médicos do Estado do Paraná (Simepar) e Ministério Público do Trabalho do Paraná (MPT-PR) e pediu que as contratações sejam feitas apenas por concurso público.

A decisão do tribunal proíbe a contratação direta porque entende que isso permite uma terceirização da mão de obra. Até agora, 114 médicos já foram contratados para a unidade.

Modelo de gestão

A unidade é a única da cidade gerenciada por uma organização social e foi reaberta em agosto depois de uma longa discussão judicial por conta do novo modelo de gestão.

Segundo a Secretaria de Saúde de Curitiba, o modelo de terceirização da gestão é legal e gera uma economia de R$ 408 mil por mês para o município.

A facilidade para contratar profissionais também é apontada pela prefeitura como uma vantagem da nova administração da unidade.




Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box