sexta, 16 de novembro de 2018


Qui, 08 de Novembro de 2018 22:30

...E o Jabuti vai para... – veja a lista dos premiados

  À direita, Mailson Furtado Viana recebe o prêmio da categoria Poesia, com "à cidade", durante a cerimônia de entrega do Prêmio Jabuti 2018 — Foto: Alex Silva/Estadão Conteúdo À direita, Mailson Furtado Viana recebe o prêmio da categoria Poesia, com "à cidade", durante a cerimônia de entrega do Prêmio Jabuti 2018 — Foto: Alex Silva/Estadão Conteúdo


A obra de poesia "à cidade" (Autor Independente), de Mailson Furtado Viana, foi escolhida como o livro do ano no 60º Prêmio Jabuti, nesta quinta-feira (8). Entregue pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), esta é a mais tradicional premiação literária do país.

Com a conquista, o autor ganha R$ 100 mil. Ele foi escolhido entre os ganhadores de todas as categorias do Jabuti 2018, também anunciados nesta noite, em cerimônia no Auditório do Ibirapuera, em São Paulo.

O poeta amazonense Thiago de Mello, de 92 anos, foi o homenageado com o título de Personalidade Literária.

Outro destaque foi a gaúcha Carol Bensimon, que levou o prêmio de melhor romance com o livro "O clube dos jardineiros de fumaça" (Companhia das Letras).

As categorias do Jabuti estão divididas em quatro eixos: Literatura, Ensaios, Livro e Inovação. Este último contempla ações de incentivo à leitura.

O número de categorias caiu de 29 na edição anterior para 18 na atual.

Veja, em negrito, os ganhadores das principais categorias do 60º Prêmio Jabuti:

— Eixo: Literatura

Livro do ano

  • "à cidade" (Autor Independente), de Mailson Furtado Viana
  • "A face serena" (Penalux), de Maria Valéria Rezende
  • "A oração do carrasco" (Mondrongo), de Itamar Vieira Junior
  • "As horas esquecidas" (Quixote+Do Editoras Associadas), de Chico Mendonça
  • "Catálogo de Perdas" (SESI-SP Editora), de Juliana Monteiro Carrascoza e João Anzanello Carrascoza
  • "Da utilidade das coisas" (7Letras), de Alexandre Arbex
  • "Dicionário de línguas imaginárias" (Companhia das Letras), de Olavo Amaral
  • "Enfim, Imperatriz" (Editora Patuá), Maria Fernanda Elias Maglio
  • "Não há amanhã" (Editora Zouk), de Gustavo Melo Czekster
  • "Nina: Desvendando Chernobyl" (Age Editora), de Ariane Severo
  • "Por onde anda a gata?" (7Letras), de Marlene de Lima
  • "Amizade é também amor" (Bertrand Brasil), de Fabrício Carpinejar
  • "Branco vivo" (Editora Elefante), de Antonio Lino
  • "Coisas nossas" (José Olympio), de Luiz Antonio Simas
  • "Demônios domésticos" (Le Chien), de Tiago Dantas Germano
  • "Gordos, magros e guenzos" (Cepe Editora), de José Almino de Alencar
  • "História Bizarra da Literatura Brasileira" (Editora Planeta), de Marcel Antonio Verrumo
  • "Não está mais aqui quem falou" (Companhia das Letras), de Noemi Jaffe
  • "O coração da Pauliceia ainda bate" (Editora UNESP), de José de Souza Martins
  • "O país que não teve infância" (Autêntica), Antonio Callado e Ana Arruda Callado
  • "O poeta e outras crônicas de literatura e vida" (Global Editora), de Rubem Braga, André Seffrin e Gustavo Henrique
  • "A Infância do Brasil" (AVEC Editora), de José Aguiar
  • "Angola Janga" (Veneta), de Marcelo D'Salete
  • "Chico Bento – Arvorada" (Panini - Mauricio de Sousa Produções), de Orlandeli
  • "Holandeses" (Veneta), de André Toral
  • "Mensur" (Companhia das Letras), de Rafael Coutinho
  • "Morrer de amor e continuar vivendo" (Editora Amora), de Lorena Kaz
  • "O Maestro, o Cuco e a Lenda" (Texugo Editora), de Wagner Willian
  • "O Planta: Um bípede entre plantas" (Autor Independente), de Gustavo Ravaglio
  • "O sinal" (Marsupial Editora), de Orlandeli
  • "Semilunar" (Balão Editorial), de Camilo Solano
  • "50 Brasileiras incríveis para conhecer antes de crescer" (Record), de Débora Thomé
  • "A cor de Coraline" (Rocco Pequenos Leitores), de Alexandre Rampazo
  • "Adinkra, meu pai..." (Editora Salamandra), de Joaquim de Almeida
  • "Areia na praia" (Editora do Brasil), de Elma
  • "Esopo: Liberdade para as fábulas" (Escarlate), de Luiz Antonio Aguiar
  • "Gente de cor, cor de gente" (FTD Educação), de Maurício Negro
  • "O Brasil dos dinossauros" (Marte Cultura e Educação), de Luiz Eduardo Anelli e Rodolfo Nogueira
  • "O dia em que minha vida mudou" (Companhia das Letras), de Keka Reis
  • "Uma jornada entre dois mundos" (FTD Educação), de Flávia Savary
  • "Zumbi, assombra quem?" (Nós), de Allan da Rosa
  • "à cidade" (Autor Independente), de Mailson Furtado Viana
  • "À sombra do iluminado" (7letras), de Pollyanna Furtado Lima
  • "Câmera Lenta" (Companhia das Letras), de Marília Garcia
  • "Mecânica aplicada" (Editora Patuá), de Nuno Rau
  • "Mugido [ou diário de uma doula]" (Edições Garupa), de Marília Floôr Kosby
  • "Naharia" (Kotter Editorial), de Guilherme Gontijo Flores
  • "O teatro do mundo" (7Letras), de Catarina Lins
  • "QVASI: segundo caderno" (Editora 34, de Edimilson de Almeida Pereira
  • "Ser quando" (7Letras), de Samarone Marinho
  • "Vento do oitavo andar" (Premius Editora), de Íris Cavalcante
  • "Acre" (Todavia), de Lucrecia Zappi
  • "Adeus, cavalo" (Iluminuras), de Nuno Ramos
  • "Machamba" (Nova Fronteira), de Gisele Mirabai
  • "Nigredo: Estudos de morte e dulia" (Cultura e Barbárie), de Joaquim Brasil Fontes
  • "Noite dentro da noite" (Companhia das Letras), de Joca Reiners Terron
  • "O clube dos jardineiros de fumaça" (Companhia das Letras), de Carol Bensimon
  • "Oito do sete" (Editora Reformatório), de Cristina Judar
  • "Pai, Pai" (Companhia das Letras), de João Silvério Trevisan
  • "Roupas sujas" (Companhia das Letras), de Leonardo Brasiliense
  • "Última hora" (Record), de José Almeida Júnior
  • "Alexandra" (Editora 34), tradução de Trajano Vieira
  • "De duas, uma" (Leandro Sarmatz), tradução de Livia Deorsola
  • "Ele que o abismo viu: Epopeia de Gilgámesh" (Autêntica), tradução de Jacyntho Lins Brandão
  • "John Clare: Poemas" (Hoblicua Produção Cinematográfica e Editora), tradução de Aleixei Bueno
  • "O leopardo" (Companhia das Letras), tradução de Maurício Santana Dias
  • "O macaco e a essência" (Biblioteca Azul), tradução de Fábio Bonillo
  • "Pela boca da baleia" (Tusquets Editores), tradução de Luciano Dutra
  • "Giuseppe Ungaretti: Poemas" (Editora da Universidade de São Paulo), tradução de Geraldo Holanda Cavalcanti
  • "Por que calar nossos amores?" (Autêntica Editora), tradução de Márcio Meirelles Gouvêa Júnior, Guilherme Gontijo Flores, João Angelo Oliva Net, Raimundo Carvalho, João Paulo Matedi Alves e Leandro Cardoso
  • "Utopia" (Autêntica Editora), tradução de Márcio Meirelles Gouvêa Júnior

Conto

Crônica

Histórias em Quadrinhos

Infantil e Juvenil

Poesia

Romance

Tradução

— Eixo: Ensaios

Artes

  • "A fugitiva" (Companhia das Letras), de Lorenzo Mammì
  • "Cildo – Estudos, espaços, tempo" (Ubu Editora), de Diego Matos e Guilherme Wisnik
  • "Contornos do (In)visível: Racismo e estética na pintura brasileira (1850-1940)" (Editora da Universidade de São Paulo), de Tatiana Lotierzo
  • "Corpo a Corpo: A disputa das imagens, da fotografia à transmissão ao vivo" (Instituto Moreira Salles), de Thyago Nogueira
  • "Estratégias da arte em uma era de catástrofes" (Editora Cobogó), de Maria Angélica Melendi
  • "Feminino e plural: Mulheres no cinema brasileiro", de Karla Holanda e Marina Cavalcanti Tedesco (org.) | Editora(s): Papirus Editora
  • "História do Brasil em 100 fotografias", de Ana Cecilia Impellizieri Martins e Luciano Figueiredo (Bazar do Tempo)
  • "Imaginai! O teatro de Gabriel Villela" (Edições Sesc São Paulo), de Dib Carneiro Neto e Rodrigo Louçana Audi
  • "São Paulo nas alturas: A revolução modernista da arquitetura e do mercado imobiliário nos anos 1950 e 1960" (Publifolha Editora: Selo Três Estrelas), de Raul Juste Lores
  • "Trocando em miúdos as minhas canções" (Terceiro Nome), de Francis Hime
  • "...como se fosse um deles: Almirante Aragão – Memórias, silêncios e ressentimentos em tempos de ditadura e democracia" (Editora da Universidade Federal Fluminense - Eduff), de Anderson da Silva Almeida
  • "Abismo de rosas: Vida e obra de Canhoto" (Edições Sesc São Paulo), de Sérgio Estephan
  • "D. Leopoldina: A história não contada – A mulher que arquitetou a Independência do Brasil" (LeYa), de Paulo Rezzutti
  • "Flavio Koutzii: Biografia de um militante revolucionário - De 1943 à 1984" (Libretos), de Benito Bisso Schmidt
  • "Hebe: A biografia" (Editora Best Seller), de Artur Xexéo
  • "Lima Barreto: Triste visionário" (Companhia das Letras), de Lilia Moritz Schwarcz
  • "O livro de Jô" (Companhia das Letras), de Jô Soares e Matinas Suzuki Jr.
  • "Olga Benario Prestes: Uma comunista nos arquivos da Gestapo" (Boitempo Editorial), de Anita Leocadia Prestes
  • "Roquette-Pinto: O corpo a corpo com o Brasil" (Casa da Palavra), de Claudio Bojunga
  • "Ruy Guerra – Paixão escancarada" (Boitempo Editorial), de Vavy Pacheco Borges
  • "A sublimação no ensino de Jacques Lacan: Um tratamento possível do gozo" ((Editora da Universidade de São Paulo), de Clarissa Metzger
  • "Amor para corajosos" (Editora Planeta), de Luiz Felipe Pondé
  • "Caminhos da esquerda" (Companhia das Letras), de Ruy Fausto
  • "Democracia tropical" (Estação Brasil), de Fernando Gabeira
  • "Dicionário de história da África" (Autêntica), de Nei Lopes e José Rivair Macedo
  • "O pecado original da República – Debates, personagens e eventos para compreender o Brasil" (Bazar do Tempo), de José Murilo de Carvalho
  • "O que é lugar de fala?" (Letramento), de Djamila Ribeiro
  • "Para além das colunas de Hércules, uma história da paraconsistência de Hércules a Newton da Costa" (Editora da Unicamp), de Evandro Luís Gomes e Itala M. Loffredo D'Ottaviano
  • "Prisioneiras" (Companhia das Letras), de Drauzio Varella
  • "Reinvenção da intimidade – Políticas do sofrimento cotidiano" (Ubu Editora), de Christian Dunker

Biografia

Humanidades




Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box