segunda, 17 de dezembro de 2018


Seg, 26 de Novembro de 2018 12:58

Câmara aprova reajuste ao funcionalismo municipal de Curitiba


 O reajuste de 3% dos salários dos servidores públicos de Curitiba foi aprovado em primeiro turno na Câmara Municipal de Curitiba (CMC) nesta segunda-feira (26) sob protestos do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc).

O projeto, encaminhado pelo prefeito Rafael Greca (PMN), propõe também a alteração da data-base de março para outubro.

O projeto deve ir a votação em segundo turno nesta terça-feira (27) e, se aprovado, ainda precisa ser sancionado pelo prefeito.

Os servidores rejeitavam a proposta. O Sismuc reivindica um reajuste de 9,48%, referente à inflação desde o último reajuste, há três anos. Os servidores também pedem a manutenção da data-base em março.

A Justiça concedeu à Câmara um interdito proibitório que determina multa de R$ 50 mil ao Sismuc caso a sessão precise ser interrompida pela manifestação dos servidores municipais, que acompanham a discussão do plenário.

A sessão chegou a ser suspensa para que o presidente da Câmara, Serginho do Posto (PSDB), esclarecesse o limite das manifestações dentro do plenário.

Tramitação

Antes do início da sessão, vereadores apresentaram um substitutivo-geral assinado pelo líder do governo Pier Petruzziello (PTB) que derrubou as propostas de emenda da oposição que propunham o reajuste pedido pelo sindicato e a manutenção da data-base em março.

A oposição tentou adiar a votação para terça-feira (27) para que tivesse tempo de apresentar emendas ao substitutivo, mas o pedido foi rejeitado pelo plenário da Câmara.

Impacto

De acordo com o projeto proposto pela prefeitura, caso aprovado, o reajuste de 3% terá um impacto de mais de R$ 102 milhões anuais aos caixas da administração municipal a partir de 2019.




Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box