segunda, 17 de dezembro de 2018


Qua, 28 de Novembro de 2018 10:57

Pesquisas já miram a eleição municipal de 2020

Primeiros na preferência, hoje (Foto: Arquivo) Primeiros na preferência, hoje (Foto: Arquivo)


Pesquisa realizada pelo Instituto IRG, em parceria com o Bem Paraná, mostra empate técnico entre o deputado federal e deputado estadual eleito Delegado Francischini (PSL) e o atual prefeito Rafael Greca (PMN) na disputa pela prefeitura de Curitiba, que acontecerá em 2020.  Em uma das pesquisas estimuladas, Francischini aparece com 19% das intenções de votos contra 17,3 % de Greca. Na outra pesquisa estimulada, Francischini aparece com 20,3% e Greca com 18%. O deputado estadual e deputado federal eleito Ney Leprevost (PSD) aparece em terceiro nas duas estimuladas, com 14% e 14,3% (veja tabelas abaixo).

Segundo o diretor do Instituto IRG, Ricieri Garbelini, a visibilidade de Francischini na disputa pela prefeitura de Curitiba se deve ao efeito Bolsonaro, que começou na eleição de outubro e ainda domina a Capital paranaense. Em Curitiba, a vitória de Jair Bolsonaro (PSL) no 2º turno da eleição presidencial foi ainda maior do que no resultado da votação nacional e estadual.  Por aqui, ele teve 786.377 votos, ou 76,54% dos votos válidos.  “Francischini foi o principal representante de Bolsonaro no Paraná. Esteve ao lado dele desde o início da campanha. Tanto que foi o deputado estadual mais votado, com 427.742 votos, elegeu mais sete parlamentares, fazendo do PSL a maior bancada na Assembleia. Isso tudo justifica seu desempenho”, lembra Garbelini. “Para garantir a manutenção dos votos, Francischini dependerá do resultado do governo Bolsonaro”.

Sobre o desempenho de Greca, Garbelini avalia que o prefeito aparece bem, já que muitos dos outros candidatos que aparecem na estimulada tendem a apoiá-lo. “É a primeira pesquisa sobre as eleições de 2020, muita coisa vai mudar até lá, inclusive os apoios. E temos dois anos de governo ainda para Greca”, explica ele.  Greca, aliás, deve mudar de partido, já que o PMN terá dificuldades com a cláusula de barreira. Ele já foi convidado para ir para DEM e para entrar em um partido novo que estaria sendo idealizado pelo ex-senador Osmar Dias (PDT).

A pesquisa ouviu 800 eleitores de Curitiba entre os dias 22 e 25 de novembro, tem grau de confiança de 95% e uma margem de erro estimada de 3,4% para mais ou para menos.

AS INTENÇÕES DE VOTO PARA PREFEITO DE CURITIBA:
Estimulada 1
Delegado Francischini    PSL    19%
Rafael Greca    PMN    17,3%
Nenhum         14,8%
Ney Leprevost    PSD    14%
Gustavo Fruet    PDT    11,6%
Roberto Requião    PMDB    8,8%
Luciano Ducci    PSB    6,5%
Não sabe         5,3%
Tadeu Veneri     PT    2,8%
Estimulada 2
Delegado Francischini    PSL    20,3%
Rafael Greca    PMN    18%
Ney Leprevost    PSD    14,3%
Nenhum         14%
Gustavo Fruet     PDT    12,4%
Luciano Ducci     PSB    6,7%
João Arruda    MDB    5,7%
Não sabe         4,9%
Miriam Gonçalves    PT    3,7%

Mapa
Greca vai bem nas regionais Boa Vista e Matriz; Francischini, no Boqueirão e Bairro Novo
No cruzamento de informações com as regionais de Curitiba, a pesquisa IRG mostra que o prefeito Rafael Greca (PMN) está com a popularidade alta na regional Boa Vista, onde aparece com 25,6% das intenções de votos, na Matriz, onde obteve 24,9% das intenções de votos. 
Já o delegado Francischini (PSL) lidera nas intenções de votos no Boqueirão, com 28%, enquanto Greca tem apenas 8,8%. O deputado estadual eleito também aparece com vantagem no Bairro Novo, 17,15%, contra 5,8% de Greca.  O deputado federal eleito Ney Leprevost (PSD) se destaca na regional de Santa Felicidade, com 20% das intenções de votos , quase o mesmo porcentual de Francischini, 20,1%. (Do portal Bem Paraná)




Twitter - Políticos

Michel Temer


Beto Richa


Rafael Greca


Álvaro Dias


Gleisi Hoffman


Roberto Requião

S5 Box