Qua, 20 de Fevereiro de 2019 22:00

Ex-prefeito nomeado por Ratinho para presidir a Fundepar é condenado e não pode exercer função pública

Zé Maria deve perder a boquinha Zé Maria deve perder a boquinha


Novo contratempo político para o governador Ratinho: o recém-nomeado presidente da Fundepar, órgão ligado à Secretaria da Educação, estava sendo processado por corrupção. José Maria Ferreira cometeu irregularidades quando era prefeito de Ibiporã.

Nesta quarta-feira a juíza Sonia Leifa Yeh Fuzinato, da Vara da Fazenda Pública, condenou Zé Maria por improbidade administrativa. Na sentença a magistrada impôs como pena a perda da função pública do réu e a suspensão dos direitos políticos por cinco anos.

De acordo com a ação civil, proposta pelo Ministério Público, em 2013 Ferreira feriu os princípios da legalidade ao realizar a licitação pública para contratação de uma empresa de contabilidade para o CISMASA (Consórcio Intermunicipal de Serviços Municipais de Saneamento Ambiental do Norte do Paraná. À época, o prefeito – que presidia a entidade – firmou contrato com o escritório A Abreu – Contabilidade-ME no dia 25 de março de 2011. A empresa era de propriedade do então secretário municipal de Finanças de Ibiporã. Mesmo assim, Ferreira homologou o contrato do Consórcio.

José Maria Ferreira, ex-deputado estadual e ex-prefeito de Ibiporã, disputou uma cadeira na Câmara Federal em 2018 e fez 27.716 votos. Em janeiro deste ano, foi nomeado pelo governado Ratinho Junior (PSD) como presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional (Fundepar), órgão ligado à Secretaria Estadual de Educação.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box