segunda, 16 de setembro de 2019


Sáb, 18 de Maio de 2019 11:45

Primeiro-ministro conservador vence eleições na Austrália, contrariando pesquisas

Derrubou até as pesquisas... Derrubou até as pesquisas...


Com mais de metade das urnas apuradas, Scott Morrison deve se manter como primeiro-ministro do país; expectativa era de vitória da oposição.

O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, venceu as eleições legislativas no país. Seu maior concorrente, o líder trabalhista Bill Shorten reconheceu, neste sábado (18), sua derrota.

Morrison afirmou que seu governo conseguiu um resultado milagroso nas eleições deste sábado (18) e que essa foi uma vitória dos australianos silenciosos que o apoiam. "Sempre acreditei em milagres", disse ele, na celebração.

Mais da metade dos votos foram contados, o que já dá condição ao governo de coalizão de se manter no poder, mas ainda não é claro se ele conseguirá governar com uma maioria simples, e os resultados finais podem não ser definidos neste fim de semana. A Câmara Baixa do Parlamento tem 151, e são necessárias 76 cadeiras para conseguir dominar a Casa.

"É óbvio que o Partido Trabalhista não será capaz de formar o próximo governo", disse Shorten, apontado como favorito nas pesquisas para essas eleições, diante de partidários incrédulos em Melbourne.

"Pelo interesse nacional, há pouco telefonei (ao líder liberal e atual primeiro-ministro) Scott Morrison para parabenizá-lo", acrescentou.

Vitória conservadora não foi prevista pelas pesquisas

A vitória de Morrison não havia sido prevista pelas pesquisas de intenção de votos: a boca de urna divulgada neste sábado pela emissora "9News" mostrava o Partido Trabalhista, liderado por Bill Shorten, com 52% dos votos nas eleições gerais na Austrália contra 48% do atual primeiro-ministro Scott Morrison.

Ao longo da jornada, o ânimo dos trabalhistas foi minguando, ao passar do otimismo que lhes davam as pesquisas até o pessimismo à medida que eram divulgadas as projeções eleitorais nos diferentes estados.

"Neste momento, é muito difícil ver algo diferente que a coalizão permanecendo no governo, mas não sabemos se será um governo de maioria ou minoria", opinou o jornalista e comentarista da emissora australiana "ABC", Anthony Green.

A Comissão Eleitoral Australiana estabeleceu 90 centros de votação no exterior, assim como outros 500 dentro do país para receber nos dias anteriores os votos de mais de 4 milhões de australianos que não puderam ir às urnas hoje.

As urnas das eleições gerais na Austrália abriram às 8h de sábado (18) - 19h de sexta-feira (17) em Brasília – e foram fechadas às 18h (5h no horário brasileiro).

 

 




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box