quinta, 12 de dezembro de 2019


Seg, 24 de Junho de 2019 12:26

Greve começa amanhã e professores prometem não dar aulas; até polícia vai parar

Comando reunido, e unido Comando reunido, e unido


Viaturas sucateadas serão entregues ao governador Ratinho Jr, em ato simbólico da Adepol

A greve dos servidores estaduais do Paraná começa nesta terça-feira (25) com a adesão de diversas categorias, entre elas, professores, funcionários estaduais da saúde, agentes penitenciários. Policiais civis e militares do Paraná também declararam apoio à greve dos servidores estaduais. No total, são cerca de vinte categorias que paralisarão as atividades por tempo indeterminado no Estado. O Governo do Paraná, por meio de nota, afirmou que recebeu os relatórios das entidades e que negociações permanecem abertas.

Os trabalhadores pedem um reajuste salarial referente à inflação dos últimos 12 meses, que representa 4,94%. As categorias, porém, afirmam que o congelamento já representa perdas salariais que alcançam os 17%.

Nesta tarde, a partir das 14 horas, haverá um ato simbólico em frente ao Palácio Iguaçu, onde viaturas das polícias que precisam de manutenção, como troca de óleo, pneus carecas, entre outros consertos, serão entregues ao governador Ratinho. Os carros oficiais sairão do estacionamento próximo ao Centro de Eventos do Parque Barigui.

Para o ex-presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Estado do Paraná (Adepol), João Ricardo Képes Noronha, a ausência de reajuste na data-base das categorias representa má gestão. “O governo do Paraná faz má gestão de dinheiro público, renova aditivos com a JMK, compra software que não funciona, gasta outras fortunas. A continuidade do governo Beto Richa está sendo representada pelo Ratinho Jr, ou seja, uma péssima gestão pública”, criticou ele, durante entrevista coletiva à imprensa.

Concentração

Já nesta quarta-feira, os servidores iniciam a concentração a partir das 9 horas no Centro Cívico, na praça Nossa Senhora da Selete. Marlei Fernandes presidente do Fórum das Entidades Sindicais (FES) garante que a adesão está forte e a orientação é que os pais não mandem os filhos para as escolas públicas estaduais.

“Estamos de forma unificada em todo Estado e a greve é por tempo indeterminado. A APP-Sindicato fez uma carta aberta a toda população paranaense, principalmente, dirigida a todos os pais e familiares, orientando que a partir de amanhã os professores, servidores da educação em geral estarão em greve e os estudantes não devem ir à escola. Sempre digo que a greve é um último instrumento nas mãos dos trabalhadores para que se tenha uma mesa de negociação. Demos tempo suficiente para o Governo do Paraná, conversamos bastante, mas não apareceu nenhuma proposta”, defendeu.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box