quarta, 20 de novembro de 2019


Qua, 26 de Junho de 2019 12:18

SEM NEGOCIAÇÃO, SEGUE A GREVE



A greve dos servidores estaduais do Paraná entra no segundo dia sem que tenha um indicativo de consenso. A reunião de negociação entre os grevistas e o governo, agenda para esta quarta-feira, 26, foi cancelada na noite desta terça-feira,26. O governo afirma que não vai negociar com os trabalhadores enquanto eles estiverem em greve. Já os servidores parados defendem a manutenção da paralisação enquanto não houver uma proposta do Palácio Iguaçu.

Os servidores estaduais continuam mobilizados. Os sindicatos calculam que, no primeiro dia de paralisação, a adesão parcial ou total à greve alcançou 60% do funcionalismo público. Em relação às escolas estaduais, os sindicatos afirmam que greve alcançou uma adesão de 80% no Paraná. A Secretaria de Estado da Educação (SEED) calculou um número inferior: 38,4%. As estimativas somam paralisações totais e parciais.

Com salários congelados há quatro anos e perdas acumuladas calculadas em até 17%, os trabalhadores pedem, ao menos, a recomposição da inflação do último ano: 4,94%, segundo o índice IPCA.

As duas partes afirmam que o diálogo é o caminho para resolver a questão, mas não conseguem se acertar sobre as condições para que isso ocorra.

O secretário de Comunicação do Paraná, Hudson José, lista uma série de dificuldades financeiras que impede o governo de atender o direito constitucional do funcionalismo à data-base. Segundo ele, o primeiro quadrimestre foi ruim para a economia paranaense, que acumulou perdas sucessivas com a quebra da safra, diminuição da arrecadação e do repasse do Fundo da Participação dos Estados (FPE).




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box