quinta, 12 de dezembro de 2019


Ter, 16 de Julho de 2019 18:38

QUEREM FATIAR O QUEIJO? PGR entra com ação contra lei que vincula salário de governador a remuneração de ministros do STF


A Procuradoria-Geral da República (PGR) entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a lei estadual que vincula os salários de governador, vice-governador e secretários do Paraná às remunerações dos ministros do Supremo.

A lei em vigor desde 2007 determina que o governador do estado tenha um salário igual ao dos ministros do STF. A mesma norma determina que o vice-governador receba 95% e os secretários de estado ganhem o equivalente a 70% do salário do governador.

A ação também questiona o artigo da lei estadual que prevê que os deputados estaduais do Paraná recebam um salário equivalente a 70% da remuneração dos deputados federais.

Na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) ajuizada em 5 de julho, a PGR afirma que a Constituição Federal proíbe a vinculação ou a equiparação para remuneração pessoal no serviço público.

A PGR também afirma que, segundo a Constituição, o reajuste dos salários precisa ser aprovado por uma lei específica.

No Paraná, com a lei estadual, o reajuste é automático, de acordo com o reajuste das remunerações do Supremo e da Câmara, enquanto em outros estados cada proposta de aumento precisa ser aprovada nas assembleias estaduais.

A PGR pede que os artigos que vinculam as remunerações estaduais sejam suspensos.

A ADI foi recebida pelo STF e distribuída para o ministro Gilmar Mendes, mas não tem data para ser julgada.

O Governo do Paraná informou que ainda não recebeu a intimação do STF e só irá se manifestar após ter conhecimento da íntegra da ação proposta.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box