quinta, 21 de novembro de 2019


Sex, 06 de Setembro de 2019 16:22

Ex-tesoureiro do PT que pedia ‘pixuleco’ será solto com tornozeleira


Libertação é motivada por indulto de Temer e extinção de 24 anos da pena de João Vaccari Neto

A Justiça do Paraná determinou nesta sexta-feira (6) que o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto passe a cumprir pena em casa, com uso de tornozeleira eletrônica. O réu condenado na Operação Lava Jato ficou após as investigações revelarem que ele era quem abordava os empresários corruptores para receber, para o partido do ex-presidente Lula, o “pixuleco”, apelido usado para se referir a propina.

A decisão ocorre depois de Vaccari ser beneficiado pelo indulto natalino assinado pelo então presidente Michel Temer (MDB) em 2017 que reduziu em 24 anos a soma das penas do petista na Lava Jato.

A juíza Ana Carolina Bartolamei Ramos considerou que, com a extinção dessa condenação, restava ao ex-tesoureiro apenas seis anos e oito meses de pena, com direito de cumprimento no regime semiaberto.

Vaccari foi preso em abril de 2015, em uma das fases da Lava Jato. Hoje, ele está no Complexo Médico-Penal, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

Ana Carolina observou que Vaccari poderia ser transferido para a Colônia Penal Agroindustrial de Piraquara, também na região metropolitana de Curitiba, que é adequada para o semiaberto.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box